conecte-se conosco


Esportes

Após gol contra do meio de campo, Fortaleza reage e empata com o Atlético-MG

Publicado

Lance

Atlético-MG e Fortaleza arrow-options
Reprodução / Atlético-MG

Atlético-MG e Fortaleza ficaram no empate no Horto

O duelo entre Atlético-MG e Fortaleza terminou em um empate por 2 a 2, gols de Juninho, contra e a favor do Tricolor, Cazares, para Galo, e Carlinhos encerrando o placar. A partida no horto foi um jogo de reviravoltas. O Galo saiu na frente por 2 a 0, mas cedeu o empate no segundo tempo, graças a um empenho enorme dos cearenses, que não deixaram de buscar o resultado, mesmo jogando fora de casa e também, pela desatenção alvinegra, que não soube administrar o resultado parcial para ficar com os três pontos. . 

O resultado foi ruim para os mineiros, pois caso vencessem, subiria uma posição na tabela, e chegaria ao terceiro lugar na classificação do Brasileiro. Para o Tricolor, a igualdade foi ótima, pois voltou para casa com um ponto que nem estava nos planos iniciais do time nordestino. 

Início avassalador do Atlético-MG 

Com menos de 20 minutos de jogo, no primeiro tempo, o Galo já estava vencendo por 2 a 0 , gols de Cazares e um contra do volante Juninho. O resultado parecia que encaminharia uma goleada atleticana, ou mesmo uma administração do placar par garantir os três pontos no Horto. Mas, o que se viu, foi outra história. 

Desatenção e reação do Fortaleza

Se no primeiro tempo os cearenses tiveram azar no gol contra de Juninho e um placar desfavorável, na etapa final, a equipe de Rogério Ceni voltaram ligados, focados e foram em busca do empate no Independência. De um jogo com desenho todo a favor do Atlético-MG, a partida se transformou em uma grande confusão, graças a confusa arbitragem, o pouco futebol dos mineiros e uma aplicação do Fortaleza, que não desistiu de tentar sair de BH com um ponto na bagagem. 

Leia mais:  Maradona estaria enfrentando depressão após fim de noivado, diz TV argentina

Arbitragem confusa e dois pênaltis perdidos

A árbitra Edina Alves Batista teve um primeiro tempo tranquilo no seu trabalho, já que os dois times não estavam causando problemas. Porém, no segundo tempo, a condução do jogo ficou confusa por parte da paulista, que marcou um pênalti para o Fortaleza com o VAR, mas sem muita convicção. 

Ela foi muito pressionada pelos jogadores por suas decisões, o que parece ter surtido efeito. Alguns minutos depois, perto dos 33 minutos da etapa final, Edina marcou outro pênalti, desta vez para o Galo. Alerrandro foi para a cobrança, perdeu a penalidade, defendida por Felipe Alves. Mas, a árbitra mandou voltar, alegando que o goleiro do Fortaleza se adiantou. 

Nova confusão. Muita pressão, mas a penalidade foi retornada, com nova perda, desta vez, com Luan desperdiçando a nova cobrança. O Maluquinho do Galo foi muito vaiado pela torcida, algo raro nesses anos em que veste a camisa atleticana. 

De esperança de gols a jogos muito ruins. O jovem Alerrandro mais uma vez não conseguiu mostrar bom jogo em duelos de nível melhor. Foi uma nulidade no ataque atleticano, perdendo inclusive um pênalti, que poderia ter dado a vitória para o Galo.

Leia mais:  Os Simpsons previram a final da Copa América entre Brasil e Peru no Maracanã?

Cenas tristes na arquibancada

Após a perda dos dois pênaltis pelo Galo, vários torcedores se revoltaram, jogaram objetos no campo e iniciaram uma briga no setor atrás do gol do Fortaleza. A confusão demorou pouco e foi controlada pela polícia mineira. 

Juninho, do inferno ao céu

O volante do Fortaleza fez um gol contra no primeiro tempo, foi “zoado” pela torcida do Galo,mas não se entregou, mostrou raça, marcou o gol de empate do time cearense e saiu de campo como símbolo da raça do Fortaleza. 


Agenda dos times

Na próxima rodada do Brasileiro, o Atlético-MG joga contra o Goiás, domingo, 28 de julho, no Serra Dourada. Antes, na quarta-feira, 24 de julho, o Galo vai ao Rio para encarar o Botafogo, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Já o Fortaleza terá pela frente o Corinthians, domingo, 28, no Castelão, em duelo da 12ª rodada do Brasileiro. 

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Goiás, com um a menos e de virada, bate o Internacional no Serra Dourada

Publicado

por

Lance

Goiás x Internacional - Campeonato Brasileiro arrow-options
reprodução / Twitter

Goiás x Internacional – Campeonato Brasileiro

Se o panorama do primeiro tempo com expulsão no time adversário e a abertura do marcador davam a entender que vinha pela frente uma tranquila vitória do Internacional sobre o Goiás no Serra Dourada, a etapa complementar transformou o panorama da partida e quem parecia condenado no jogo virou o placar para um heroico 2 a 1.

Com o resultado, o  Goiás foi para a 11ª posição com 21 pontos ganhos enquanto o Internacional segue com 24 unidades e em sétimo lugar do Campeonato Brasileiro.

GOL COLORADO E PREJUÍZO DOBRADO

Em partida que estava bastante corrida e com busca de alternativas para os dois lados, aos 11 minutos Wellington Silva achou uma bola muito bem enfiada visando a infiltração de Guilherme Parede que, de frente com Tadeu, chutou de perna esquerda no meio das pernas do arqueiro goiano. 

Depois do gol, a arbitragem analisou o lance desde sua origem com o uso do Árbitro de Vídeo e, além de confirmar o tento, ainda viu lance de falta onde Léo Sena acabou pisando com a ponta do pé na mão de Rithely e decidiu dar cartão vermelho para o atleta do Goiás.

MUDANÇAS FORÇADAS

Com o panorama modificado tanto pelo gol como pela expulsão de Léo Sena, Ney Franco decidiu fazer a transição de estilo de jogo com a saída do centroavante Rafael Moura para a entrada de Leandro Barcia, prevendo maior dificuldade em conseguir prender a bola no sistema ofensivo e apostar mais nos lances de velocidade.

Leia mais:  Brasil fecha quarto dia da natação com três ouros, prata e dois bronzes

Por sua vez, o Inter teve Natanael caindo no gramado acusando dores musculares aos 23 minutos e Odair colocou o nome que tinha à disposição para o lado esquerdo, o jovem Erik. 

LOMBA, NO REFLEXO

A vantagem no marcador e o domínio da posse de bola faziam com que o time visitante tivesse mais interesse em administrar a partida tirando a velocidade do confronto e evitando momentos de reação do Esmeraldino. 

Mesmo assim, aos 36, os anfitriões acharam espaço para Michael, na pura habilidade, driblasse três marcadores e só parasse em uma defesa precisa de Marcelo Lomba em chute rasteiro.

QUASE O SEGUNDO!

Logo aos dois minutos do tempo complementar, em grande jogada pelo lado direito de ataque do Inter, Guilherme Parede quase conseguiu retribuir a assistência de Wellington Silva e cruzou na medida para o camisa 11, mas o atacante não conseguiu concluir de maneira equilibrada e ela subiu por sobre o travessão da meta defendida por Tadeu.

MELHOROU E MERECEU

Com pouco mais de 30% de posse de bola na etapa inicial e após tomar o um susto logo na volta da partida, o time da casa começou a se soltar mais para o campo de ataque, elevando sua atuação na partida e as chances de chegar a igualdade.

O Inter até conseguiu uma oportunidade interessante nesse período em cobrança de falta que deu trabalho a Tadeu. Todavia, aos 25, a extrema habilidade de Michael, que já havia aparecido bem na etapa inicial, surgiu bem novamente com o camisa 11. Dessa vez, de maneira letal. Partindo pra cima da marcação, o atacante saiu muito bem da marcação após dois dribles desconcertantes já na grande área do Internacional e bateu no extremo canto esquerdo de Lomba para deixar tudo igual.

Leia mais:  Juventus e Fiorentina batem recorde no futebol feminino italiano

SALVA, TADEU!

Tomar o gol acabou fazendo com que o time gaúcho se sentisse praticamente na obrigação de ser mais ofensivo e passasse, nesse momento, a ser bem mais intenso do que havia conseguido em praticamente todo o confronto mesmo tendo um homem a mais em campo. Foi aí que o goleiro Tadeu apareceu com destaque fundamental para garantir o precioso ponto.

Em cruzamento rasteiro, Parede recebeu com liberdade na marca do pênalti e tocou de letra para defesa providencial de Tadeu. Dois minutos depois, Nico López fez incrível lance individual ao chapelar Yago Felipe e bater para uma intervenção magistral do arqueiro Esmeraldino.

O GOLAÇO DA VIRADA

Já no último minuto do confronto, após falta do zagueiro Klaus em Leandro Barcia, ficou sob o encargo de Rafael Vaz a responsabilidade de fazer o tento da virada. E o zagueiro bateu com uma cobrança excelente, no ângulo direito de Marcelo Lomba, e concretizou o resultado positivo do Goiás .

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana