conecte-se conosco


Brasil / Mundo

Após demissão em massa no Rio, funcionários da Globo SP temem o mesmo

Publicado

source

Na última quarta-feira (06) uma demissão em massa na Globo Rio deixou o Projac em estado de choque, mais de 100 funcionários foram cortados, pessoas foram vistas chorando e a emissora alegou que “todas as grandes empresas modernas passam por processos na busca de eficiência e evolução constante”.

Leia também: Demissão em massa na Globo gera climão no Projac

Globo
Divulgação

Globo

Na noite da última quinta (07), o jornalista Ricardo Feltrin deu mais detalhes sobre a onda de cortes e mostrou que o acontecido no Rio gerou um sentimento de medo na Globo de SP.

Leia também: Tensão na Globo! Demissões teriam gerado choro e caos nos corredores da emissora

Fontes ouvidas pelo jornalista confirmaram que todos esperam um novo corte nesta sexta-feira (08), em São Paulo, ou no mais tardar na próxima semana. As especulações apontam que, dessa vez, o corte deve atingir hierarquias mais elevadas, como gestores e diretores.

Leia também: Globo é detonada por poderosos da Band e da RedeTV; saiba o motivo

A Globo vem fazendo cortes sistemáticos há anos e tudo isso vem causando muito medo no quadro de funcionários. Ao que parece, alguns estão deixando a empresa e outros têm arranjado maneiras para adiar a decisão. Todavia, de acordo com o jornalista, o temor maior é dos funcionários PJ – Pessoa Jurídica – que podem ser demitidos a qualquer momento.

Leia mais:  CCJ aprova PEC que permite atividade agropecuária em terra indígena

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Brasil / Mundo

PRF oferece modalidade de recolhimento virtual de documento para facilitar a vida do cidadão

Publicado

por

Para melhorar a prestação de se serviços à sociedade e desburocratizar com responsabilidade e eficiência, a Polícia Rodoviária Federal criou uma nova forma de recolher, nos casos devidos, o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) em uma fiscalização. Agora, o recolhimento é virtual. Em outras palavras, o motorista não terá que deixar o documento com a PRF nos casos em que a retenção dele é obrigatória. A partir da edição da Lei 13.281/2016, a legislação alterou o artigo 133 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e relativizou a obrigatoriedade do porte do documento.

Entenda melhor – Vamos tomar como exemplo uma situação hipotética: Você é abordado pela PRF. Durante a fiscalização o policial verifica que o para-brisa dianteiro do seu carro está danificado. Como não é possível, na maioria dos casos, realizar a troca do equipamento no local da fiscalização, a PRF libera o seu veículo para que você o leve até um estabelecimento apropriado para os reparos. Mas, para que isso ocorra, o agente da PRF recolherá virtualmente o CRLV. E como este “recolhimento” é feito? Simples. O policial irá incluir uma restrição no sistema, que permanecerá lá até que o problema que gerou o recolhimento seja resolvido. Um detalhe fundamental deve ser observado. Como o recolhimento é virtual, o usuário, após sanar o problema, poderá requerer a “devolução” (retirar a restrição) do documento em qualquer unidade da PRF. Outro detalhe interessante é quando o usuário não apresentava o CRLV, seja porque havia sido rasurado ou, por acreditar que poderia “esconder” uma situação onde o documento estaria sabidamente atrasado. O recolhimento virtual resolve também situações como estas.

Leia mais:  Projeto de lei impõe multa a proprietários que não limparem imóveis desocupados

Como era antes? – Era bem parecido; só que o agente PRF recolhia o documento físico. Assim, quando o usuário resolvia o problema, era obrigado a retornar ao mesmo local onde o CRLV havia sido recolhido para poder reavê-lo. Imagine aquela situação onde o local de recolhimento (posto da PRF) ficava a mais de 200, 500 quilômetros ou mais de distância da residência ou empresa do cidadão? Era complicado!

Recolhimento do documento físico pode ser feito?  Sim. O CRLV “de papel” pode ser recolhido durante uma fiscalização da PRF nos casos em que o policial suspeitar que há indícios de adulteração no documento ou, no caso, se ele perceber que há sinais de inautenticidade.

“A ideia foi desburocratizar e simplificar o processo , visando facilitar os procedimentos em prol dos cidadãos e agilizar o serviço dos policiais, mantendo a efetividade dos procedimentos”, pontuou o diretor de operações da PRF, João Francisco. A PRF foi o primeiro órgão do Sistema Nacional de Trânsito a se adequar aos tempos da “hiperconectividade” e normatizar um procedimento que viabilize a aplicação da medida administrava que evite o recolhimento do veículo (nos casos previstos), substituindo pelo recolhimento apenas dos documentos eletrônicos/digitais, visando a prestação de um serviço mais ágil e justo para a sociedade.

Leia mais:  CCJ aprova PEC que permite atividade agropecuária em terra indígena

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana