conecte-se conosco


Entretenimento

Aos 61 anos, Christina Rocha chama atenção com foto de biquíni: “Muito sexy”

Publicado

A apresentadora e jornalista Christina Rocha, que comanda o “Casos de Família”, chamou atenção dos internautas na web ao compartilhar um clique de biquíni ao auge dos seus 61 anos. O look escolhido pela loira foi um biquíni verde com algumas flores, além de um óculos de sol, chapéu e brinco. Os fãs de Christina adoraram a foto – e encheram o post de elogios. 

Leia também: De tirar o fôlego! Yasmin Brunet dá “bom dia”  toda trabalhada na sensualidade


Aos 61 anos, Christina Rocha surpreende com foto de biquíni no Instagram
Reprodução/Instagram

Aos 61 anos, Christina Rocha surpreende com foto de biquíni no Instagram

Christina Rocha tem mais de 437 mil seguidores no Instagram, e sua foto já ultrapassou 40 mil curtidas. Os fãs não perderam tempo para elogiar a boa forma física da apresentadora do
SBT
. “Dia perfeito”, escreveu na legenda da foto, mostrando que está aproveitando muito bem os dias ensolarados do verão.

“Muito sexy”, “Que mulherão!!!”, “Que espetáculo de mulher”, “Caraca está muito linda”, “Arrasou gata”, “Que linda…Diva!”, “Que corpo”, foram alguns dos elogios. 

Leia mais:  De volta ao teatro, Eduardo Sterblitch vê humor mais desencontrado das pessoas

Leia também: Eterna Paola Bracho, Gabriela Spanic posa de maiô decotado na web

Carreira de Christina Rocha 

Formada em jornalismo, Christina tornou-se conhecida como apresentadora no programa “O Povo na TV”, na antiga TVS , hoje SBT , em 1982, apresentando também as atrações “O Preço Certo” e “Musicamp”. Foi repórter do “Viva a Noite” e apresentou também “Show da Tarde”, “Sessão Premiada”, “Programa Flávio Cavalcanti”, “TV Pow”, além de ser jurada da atração musical “Show de Calouros”. 


Christina Rocha no
Reprodução/SBT

Christina Rocha no “Casos de Família”

No início dos anos 90 apresentou o “Aqui Agora”, até 1996 e no ano seguinte teve seu programa, o “Alô Christina”. Antes de comandar o programa “Mulheres”, de 2001 a 2002, esteve a frente do “Programa Livre”

 Já entre 2003 e 2004 apresentou na Rádio Record uma nova versão do programa “Alô Christina” e o “Comando Record”, foi jurada do programa “O Melhor do Brasil”, com Márcio Garcia, na mesma emissora, porém na TV.

Já em 2007 apresentou o “Onde Está Você”, na Band. Em 2008, retornou a emissora de Silvio Santos na segunda temporada do “Aqui Agora”. 

Leia mais:  Vivendo auge da internacionalização, fenômeno do K-Pop Busters chega ao Brasil

Leia também: Aos 55 anos, Gloria Pires dá show de beleza em clique de biquíni na web

Desde 2009, Christina Rocha assumiu o comando do programa ” Casos de Família “, substituindo a então apresentadora Regina Volpato. 

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

O outro lado de Casanova

Publicado

por

IstoÉ

A fama atual do aventureiro veneziano Giacomo Girolamo Casanova (1725-1798) foi ter seduzido milhares de mulheres e dezenas de homens. Trata-se de uma glória póstuma, adquirida com a “História da minha vida”, memórias publicadas postumamente entre 1822 e 1825, em 28 volumes. Elas se tornaram uma das obras mais populares do Ocidente, por suas histórias libidinosas e peripécias impensáveis, não raro inventadas.

Leia também: Fabricio Carpinejar examina vida a dois nos tempos digitais em novo livro

casanova
Reprodução/IstoÉ

Retrato de Giacomo Casanova em 1760 aos 35 anos, por seu protetor, o pintor Anton Raphael Mengs: gênio sedutor


O historiador americano Laurence Bergreen apresenta um retrato mais realista na biografia “Casanova: a vida de um gênio sedutor” (editora Objetiva). O livro fez sucesso ao ser lançado nos Estados Unidos em 2016, por causa da profusão de detalhes, do humor e da revelação de detalhes ignorados. “Decidi escrever sobre Casanova porque era Casanova ”, afirma Bergreen à ISTOÉ. “Excêntrico, carismático, vivendo a vida em abandono selvagem.”

Durante a investigação, que o levou a seguir os rastros que o biografado deixou em Veneza, Praga e Paris, Bergreen descobriu que ele conquistou 122 mulheres em vez de milhares, como disse, entre outras confissões. “Ele até poderia ter exagerado mais”, diz. “Mas os registros comprovam que foi o que disse que foi. Ele manteve contatos amorosos, como mostra a sua correspondência. Temos de confiar em suas memórias, mesmo que sejam subjetivas.”

Leia mais:  De volta ao teatro, Eduardo Sterblitch vê humor mais desencontrado das pessoas

Matemático

O livro de 480 páginas narra como o filho de um ator e de uma soprano, Zanetta, conquistou os nobres de Veneza, onde os cidadãos costumavam se fantasiar o ano todo, mesmo em cerimônias oficiais. Brilhou como literato e padre. Na sacristia onde rezava a missa, deu início às escapadas amorosas. Ficou famoso pela simpatia, imponência (media 1,90 metro) e inteligência, apesar de feio.

Tornou-se especialista de trapacear nas cartas e fugir de prisões. Entre seus troféus, consta o de ter sido o único ser humano a ter escapado das masmorras do Palácio Ducal de Veneza em 1755, onde estava preso por dissolução de costumes e — acusação mais grave — uma crítica negativa que fez estampar em um jornal sobre uma soprano que era amante do Doge.

Leia também: Almodóvar brinca com os limites da autoficção no lindo e delicado “Dor e Glória”

casanova
Reprodução/IstoÉ

“Seus lugares favoritos no mundo eram os bordéis e as bibliotecas” Laurence Bergreen, biógrafo e historiador

Também trabalhou como proxeneta. Em 1753, quando morava em Paris, envolvia-se com todo tipo de mulher. Encantou-se tanto pelas formas de Louise O’Murphy, uma “maltrapilha imunda” de 13 anos, que encomendou um retrato dela nua a François Boucher. Seu objetivo era mostrá-lo a Luís XV. O rei se encantou por Louise e tomou-a como amante, não sem favorecer o intermediário. Logo o monarca a expulsaria do palácio de Versalhes por causa da língua afiada.

Leia mais:  Após término com Ana Carolina, Letícia Lima posta foto de biquíni em dia de sol

Leia também: Problemas nos bastidores contribuíram para percepção negativa de “Fênix Negra”

Mas o sexo para Casanova resultava em força criativa. “Foi também um gênio da literatura, da psicologia e da matemática”, afirma Bergreen. “Mestre da autopromoção, criou a loteria francesa, utilizada até hoje.” E revelou-se uma das primeiras celebridades europeias. “Ele encarnou o espírito da liberdade, da libertinagem e da revolução”, diz. “O Iluminismo pode ser chamado também de a Era de Casanova”. 

Ficha Técnica

Editora Objetiva

480 páginas

Autor: Laurence Bergreen

Tradutor: Cassio Arantes de Leite

Preço sugerido: R$ 109

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana