conecte-se conosco


Esportes

Aos 44 anos, Anderson Silva luta pelo espetáculo – e que mal há nisso?

Publicado


Anderson Silva agachado
Divulgação

Anderson Silva, lutador brasileiro do UFC

Onde você estava aos 44 anos? Onde estará? Com essa idade recém-completada, Anderson Silva mostrou à imprensa presente no seu treino dessa quarta-feira (17), no Rio de Janeiro, que ainda tem ‘lenha para queimar’. E nós, da Ag. Fight, pudemos acompanhar de perto um treino leve do ex-campeão dos pesos-médios (84 kg).

Clique aqui e leia mais colunas da Ag. Fight

Com o característico bom humor, Anderson Silva já chegou à Escola de Boxe Cesário Bezerra fazendo brincadeiras com os parceiros de treino.

Após se aquecer no tatame, ‘Spider’ recebeu instruções e testou algumas posições com o mestre de jiu-jitsu Ricardo de la Riva. Depois disso, foi se experimentar contra os colegas.

Ao som de música instrumental que remetia a trilhas sonoras de filmes épicos, Anderson mostrou que continua afiado no jiu-jitsu.

Apesar de a arte suave não ser a sua especialidade, durante o ‘rola’ ele foi claramente superior aos parceiros, apesar de não deixar as brincadeiras de lado. “Tem uma parada aqui”, falou, apontando para o rosto do colega. Desprevenido, o companheiro de treino abaixou a guarda
e deixou o pescoço à mostra para o ‘Spider’ encaixar um ‘mata-leão’.

Leia também: Conor McGregor erra ainda mais ao não aprender com os erros

Leia mais:  Da Playboy para a F1 feminina; conheça a “coelhinha” que é favorita na W Series

A provocação aos oponentes, aliás, foi uma constante durante o trabalho. Muito criticado por parte dos fãs e da imprensa por fazer uso exagerado desse artifício em algumas de suas lutas, no treino dessa quarta, Anderson não poupou seus parceiros de suas brincadeiras – mesmo diante de um grande número de jornalistas atentos a cada movimento do lutador.

“Vem tranquilo”, provocou o atleta do UFC, em referência a um ‘meme’ que recentemente viralizou nos aplicativos de mensagem e nas redes sociais.

Após o ‘rola’ do jiu-jitsu, o ‘Spider’ descansou um pouco, antes de mostrar a sua maior especialidade: o chute. A idade não parece ter afetado a potência e a precisão do golpe do campeão do Ultimate de 2006 a 2013, mas o passar dos anos fez com que ele adaptasse o seu
treinamento.

“O que eu faço é me expor menos. Tem coisas que a gente não tem mais como fazer. Antigamente, eu fazia esse treino e a gente saía no soco ali, um cortava o outro, machucava o braço, e no outro dia eu estava zerado. Hoje em dia, tenho que ter um pouco mais de cuidado e toda a equipe tem essa consciência”, relatou Anderson após o treino.

Agendado para voltar ao octógono no próximo dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, contra o pouco conhecido Jared Cannonier, o ex-campeão dos médios parece ter consciência de que o final da carreira está próximo, mesmo persistindo no discurso pouco plausível de que pode disputar o cinturão nas “três ou quatro lutas” que ainda restam em seu contrato.

Leia mais:  Everton Cardoso, do São Paulo, é acusado de agredir jovem de 21 anos em festa

“Eu acho que todo lutador que está no UFC pensa no título. Já tive toda essa experiência (…), então nada disso é novo. Tudo o que vier agora a gente absorve como conhecimento. Então, o objetivo é estar bem, ir lá fazer o que eu amo”, concluiu.

O que muitas vezes não fica suficientemente claro aos fãs – e até aos jornalistas, que insistem em cobrar do Spider os resultados dos velhos tempos – é que é justamente o clima de brincadeira, bom humor e show que dá sentido à carreira de Anderson hoje em dia.

Leia também: Doping de campeões mancha esporte, mas enaltece esforço do UFC

Aos 44 anos, sem os mesmos reflexos de antes e ultrapassado por muita gente mais nova e no auge, não haveria qualquer razão para que o ex-campeão entrasse no octógono se não fosse a sua vocação para o espetáculo.

E quem for ao UFC 237, no Rio de Janeiro, terá a chance de assistir à luta que, muito provavelmente, será o fechar das cortinas do ‘Spider’ Anderson Silva no Brasil.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Mkhitaryan não irá para final da Liga Europa com o Arsenal por conflito político

Publicado

por


Mkhitaryan em aquecimento
Reprodução / Hanna Mckay

Mkhitaryan não irá com o Arsenal para final da Liga Europa contra o Chelsea

O atacante Henrikh Mkhitaryan, do Arsenal, está fora da final da Liga Europa, no dia 29 de maio, contra o rival Chelsea, em Baku, no Azerbaijão.

Por causa do corte das relações diplomáticas entre Armênia e Azerbaijão , o armênio informou que decidiu não ir, conforme escreveu nas redes sociais nesta terça-feira. A questão gerou preocupação há dez dias e estava sendo tratada com urgência pelos Gunners, que preferiram manter  Mkhitaryan  protegido.

Leia também: Edu Gaspar deixará a Seleção Brasileira e irá para o Arsenal após a Copa América

“Tendo considerado todas as opções atuais, tivemos que tomar a decisão difícil para mim de não viajar com a equipe para final da Liga Europa contra o Chelsea”, escreveu o jogador armênio no Twitter.

O Arsenal também divulgou um comunicado para falar sobre a decisão de Mkhitaryan não viajar com o elenco.

Leia mais:  Everton Cardoso, do São Paulo, é acusado de agredir jovem de 21 anos em festa

“Nós exploramos completamente todas as opções para Micki fazer parte do elenco, mas depois de discutir isso com Micki e sua família, nós concordamos coletivamente que ele não estará em nosso grupo de viagem.Escrevemos para a Uefa expressando nossas profundas preocupações sobre essa situação. Micki tem sido um jogador chave na nossa corrida até a final, então isso é uma grande perda para nós do ponto de vista da equipe”, diz parte do comunicado.

O Azerbaijão tem as relações políticas cortadas com a Armênia desde a Guerra de Nagorno-Qarabag. Os dois países travaram uma disputa territorial que durou seis anos (1988 a 1994), tendo ambos voltado a um conflito em abril de 2016, de seu nome “A Guerra dos quatro dias”, pois durou precisamente quatro dias, entre 2 e 6 deste mês.

Mkhitaryan teria de pedir ao governo do Azerbaijão para poder estar na final. No entanto, havia o risco para a integridade pessoal do jogador, que é uma das personalidades armênias mais importantes a nível internacional. 

Leia mais:  Tite projeta Neymar melhor preparado na Copa América do que na Copa do Mundo

Leia também: Ex-atleta do Arsenal, Adebayor revela que quase tirou a própria vida aos 16 anos

Veja o comunicado na íntegra:

“Estamos muito desapontados ao anunciar que Mkhitaryan não vai viajar com a equipe para a final da Liga Europa contra o Chelsea. Nós exploramos completamente todas as opções para Micki fazer parte do elenco, mas depois de discutir isso com Micki e sua família, nós concordamos coletivamente que ele não estará em nosso grupo de viagem.

Escrevemos para a Uefa expressando nossas profundas preocupações sobre essa situação. Micki tem sido um jogador chave na nossa corrida até a final, então isso é uma grande perda para nós do ponto de vista da equipe.

Também estamos muito tristes por um jogador ter perdido uma grande final europeia em circunstâncias como esta, pois é algo que surge muito raramente na carreira de um jogador de futebol.


Mkhitaryan   continuará a fazer parte dos nossos preparativos até partirmos para Baku no final de semana”.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana