conecte-se conosco


Entretenimento

Angélica e Luciano Huck ganham like de Eliana em dia de comemoração

Publicado

Angélica e Luciano Huck formam um dos casais mais queridinhos da televisão brasileira. Completando 14 anos de união e comemorando o aniversário de casamento
nesta terça-feira (30), os artistas trocaram declarações de amor nas redes sociais. A apresentadora Eliana
, que é ex de Huck, foi uma das celebridades que chamou a atenção por comentar uma das imagens.

Leia também:Angélica confessa ter fingido orgasmo e admite recaída com ex-namorado


Angélica e Luciano Huck trocam mensagem de amor em aniversário de casamento
Reprodução

Angélica e Luciano Huck trocam mensagem de amor em aniversário de casamento

Em uma foto do casamento de Angélica e Luciano Huck
, o apresentador expôs seus sentimentos amorosos. “14 anos de muito amor, felicidade, frutos, cumplicidade, parceria, amizade, sonhos, realizações, aprendizado, gratidão, obstáculos superados e boas gargalhadas”, disse ele.

Leia também:Aos 44, Angélica posa sensual, exibe pinta na perna e lembra de momento família

Angélica respondeu a mensagem no Instagram dizendo: “Te amo até o infinito” e, logo em seguida, também postou uma mensagem de amor ao marido. “Quanto amor nesses 14 anos…, multiplicado, vivo, incondicional… Juntos somos um só e somos muitos…. te amo”, disse a loira na foto em que esta vestida de branco e com um lindo véu.

Leia mais:  Desconstruído e antenado, Felipe Neto é a Luísa Mell dos adolescentes

Os dois receberam muitos elogios elogios de celebridades, mas uma deles chamou a atenção do público. A apresentadora Eliana
,  que namorou Huck durante dois anos antes de Angélica, escreveu: “14 anos. Wow! Parabéns”. 

Outros famosos comentam fotos de  Angélica e Luciano Huck


Angélica e Luciano Huck trocam mensagem de amor no Instagram
Reprodução/Instagram

Angélica e Luciano Huck trocam mensagem de amor no Instagram

Muitos famosos aproveitaram para desejar alegrias ao casal neste aniversário de casamento. “Coisa mais linda vocês dois! Parabéns seus lindos”, comentou Claudia Raia. “Lindos! Acha minha foto pegando o seu buquê please… 14 anos só errando hahaha é um marco na minha vida essa data! Preciso postar”, disse Fernanda Paes Leme.

“Viva! Parabéns pra vocês”, escreveu Fátima Bernardes. “Lindos! Parabéns”, elogiou Ana Furtado. “Lindos! Muito amor e cumplicidade sempre!”, desejou Sandy. “Esse casamento foi lindo! Lembro eu com 19 anos lá no casamento de vocês e suspirando com tanto amor. Deus os proteja sempre”, disse Camila Camargo.

Leia também: Angélica publica foto com Luciano Huck e arranca elogios pela barriga sequinha

Leia mais:  Jennifer Aniston e Brad Pitt estão mantendo encontros românticos às escondidas

Os fãs do casal também vibraram muito com as declarações no Instagram, as imagens já receberam mais de 350 mil likes. Angélica e Luciano Huck
se aproximaram em meados de 2003, nas gravações do filme “Um Show de Verão”. Pouco tempo depois, em 2004, o casal anunciou o namoro e, após o noivado, anunciaram a espera do primeiro filho. Juntos eles são pais de Joaquim, de 13 anos, Benício, de 10 e Eva, de 6.

Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

A Voz do Brasil faz 85 anos

Publicado

O programa de rádio A Voz do Brasil completa 85 anos nesta quarta-feira (22). Idade avançada para pessoas e para instituições no Brasil. Uma frase atribuída a Leonardo da Vinci, que morreu idoso para o seu tempo (aos 67 anos), sentencia que “a vida bem preenchida torna-se longa”.

Em oito décadas e meia, A Voz do Brasil preencheu a vida dos ouvintes com notícias sobre 23 presidentes, em mandatos longínquos ou breves. Cobriu 12 eleições presidenciais, e manteve-se no ar durante a vigência de cinco constituições (1934, 1937, 1946, 1967 e 1988).

programa cobriu a deposição dos presidentes Getúlio Vargas (1945) e João Goulart (1964), o suicídio de Vargas (1954), a redemocratização do país em dois momentos (1946 e 1985), o impeachment e renúncia de Fernando Collor (1992) e o impeachment de Dilma Rousseff (2016).

Além de notícias dos palácios do governo federal, A Voz do Brasil levou aos ouvintes informações sobre a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O programa narrou as conquistas do país em cinco Copas do Mundo e a derrota em duas – a mais traumática em 1950. A Voz registrou a inauguração de Brasília (1960) e cobriu a morte de ídolos como Carmen Miranda (1955) e Ayrton Senna (1994).

Pelo rádio, e pela A Voz do Brasil, muitos brasileiros souberam da invenção da pílula anticoncepcional (1960), da descida do homem na Lua (1969), dos primeiros passos da telefonia móvel (1973), da queda do Muro de Berlim (1989) e da clonagem da ovelha Dolly (1998).

Leia mais:  Jennifer Aniston e Brad Pitt estão mantendo encontros românticos às escondidas

Vida longa

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF.
Inauguração da transmissão do programa A Voz do Brasil, Brasília, DF. – Arquivo Nacional

A longevidade do programa A Voz do Brasil é assunto de interesse de historiadores e pesquisadores da mídia de massa no país. “É curioso como um programa de rádio se torna uma constância em um país de inconstância institucional, jurídica e legislativa”, observa Luiz Artur Ferrareto, autor de dois dos principais livros de radiojornalismo editados no Brasil.

Leia mais:  Indicado ao Emmy, Raphael Logam diz que recusa papeis estereotipados

Para Sonia Virginia Moreira, professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a longa duração do programa “tem muito a ver com a própria longevidade do rádio como meio de comunicação. A morte do rádio foi anunciada várias vezes e ele segue como um veículo muito importante no Brasil.”

“Nenhum governo abriu mão dessa ferramenta fantástica. A longevidade vem da percepção que os diferentes governos tiveram que manter essa ferramenta era algo que trazia uma vantagem enorme para o governo do ponto de vista das suas estratégias e para seus objetivos”, acrescenta Henrique Moreira, professor de jornalismo e especialista em história da mídia no Brasil.

Curiosidades sobre A Voz do Brasil 

 A Voz Brasil nem sempre teve como trilha sonora de abertura trecho da ópera O Guarani (1870), de Carlos Gomes. O Hino da Independência (1822), composto por Dom Pedro I, e Aquarela do Brasil (1939), de Ary Barroso, também serviram para marcar o início do programa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana