conecte-se conosco


Política

Aneel divulga cobrança em bandeira amarela para dezembro; valor será de R$ 1,34 por kw/h

Publicado

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que regula o setor no Brasil, a bandeira tarifária para dezembro é a amarela. O custo, neste caso, é de R$ 1,343 (valor sem o imposto) para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Assim, segue o alerta do Procon-MT para o consumo consciente de energia.

No mês passado, quando vigorou a bandeira vermelha, a Aneel justificou o uso da tarifa pelo fato do regime de chuvas regulares nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN) estar abaixo do padrão histórico.

Já para dezembro, segundo divulgou a agência reguladora, as previsões meteorológicas sinalizam melhora nas condições.

“A previsão hidrológica para o mês é a de que as vazões afluentes aos principais reservatórios se elevem gradativamente, mas ainda atingindo patamares abaixo da média quando comparadas às referências históricas”, diz trecho da nota.

Ainda segundo a Aneel, tal condição caracterizada como “intermediária” repercute na capacidade de produção das hidrelétricas, o que demanda acionamento de parte do parque termelétrico, impactando no custo da energia.

Leia mais:  "Brasil precisa de quimioterapia para que não pereça", diz Bolsonaro

Sobre as bandeiras

O sistema de bandeiras tarifárias, implementado pela Aneel, sinaliza o custo da energia gerada. O objetivo é informar quando esse custo sobe para que o consumidor reduza o uso de energia e não pague uma conta mais cara que o normal. As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Com a bandeira amarela ainda vigorando em dezembro de 2019, é  necessário reforçar o uso consciente e o combate ao desperdício de energia.

Confira algumas dicas

Chuveiro elétrico

– Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos;

– Selecionar a temperatura morna ou fria no verão.

Ar condicionado

– Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado;

– Manter os filtros limpos;

– Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado;

– Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto.

Geladeira

– Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário;

Leia mais:  Bolsonaro deve rever artigo da reforma da Previdência sobre deficiente

– Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções;

– Não colocar alimentos quentes dentro da geladeira;

– Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar roupas;

– Não forrar as prateleiras;

– Verificar as borrachas de vedação regularmente;

– Não desligar a geladeira para depois religá-la novamente, pois esse processo consome mais energia.

Iluminação

– Priorizar a iluminação natural ou lâmpadas econômicas (LED);

– Apagar a luz ao sair de um cômodo.

Ferro de passar

– Juntar roupas para passar de uma só vez;

– Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura;

– Nunca deixar o ferro ligado enquanto faz outra atividade.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sindal vota contra os servidores

Publicado

por

Jovanildo Antonio da Silva (foto), presidente do Sindal que já tem uma atuação pífia, agora está levando porrete de todo lado dos servidores da Assembleia. É que, ao invés de sair em defesa da categoria e se manifestar contra o projeto do governo de elevar a alíquota previdenciária de 11% para 14%, o sindicato votou favorável à proposta no Conselho de Previdência. O projeto aumenta a incidência da base de cálculo da alíquota até dos aposentados de todos os Poderes e órgãos vinculados, como os do MPE. Hoje se desconta 11% sobre alíquota que excede o teto do INSS, que é de R$ 5,8 mil. A partir da aprovação do projeto na AL, o desconto subirá para 14%. Aposentado que ganha até R$ 5 mil e hoje não tem desconto, passará a ter corte de 14% do que exceder o salário mínimo (R$ 998 reais), o que significa contribuição de R$ 574 reais. Em mensagem de áudio encaminhada aos servidores da AL, Antonio Vagner se mostrou indignado com o fato do Sindal votar com o governo e classificou isso de vergonha e de traição.

Leia mais:  Governo defenderá estrutura familiar em candidatura a conselho da ONU

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana