conecte-se conosco


Política

AL inicia na segunda-feira (7) a Semana Estadual da Dislexia

Publicado

Foto: Marcos Lopes

A Assembleia Legislativa inicia a partir de segunda-feira (7) a Semana Estadual da Dislexia. Trata-se de uma iniciativa do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) que é um ciclo de atividades para conscientizar profissionais da educação, saúde, pais, crianças e adolescentes a respeito dos sintomas da dislexia.

A proposta é conscientizar a sociedade e o poder público de que é possível viver e conviver como esse transtorno específico de aprendizagem.

A abertura oficial da Semana Estadual da Dislexia será as 14h no Auditório Licínio Monteiro, localizado no Palácio Dante Martins de Oliveira, prédio da Assembleia Legislativa.

Nos dias 7 e 8, haverá na sede da Unimed a palestra “Vendo o Mundo com outros olhos”. No dia 9, será realizada uma entrega de moções de aplauso na Câmara Municipal de Cuiabá.

Nos dias 10 e 16, a palestra “Vendo o Mundo com outros olhos” será realizada na sede do SENAI na Avenida XV de Novembro no bairro Porto em Cuiabá. No dia 11, o mesmo tema será abordado na sede do SENAC. No dia 18, será a vez do tema ser debatido na sede do SENAI do Distrito Industrial, às 14h e 19h.

Leia mais:  CCJR aprova projetos em defesa da mulher

No dia 23, às 18h, será na Escola Municipal de Educação Básica Juarez Sodré Farias, localizada na Rua João Carlos Pereira Leite, no bairro Araés, em Cuiabá.

Nos dias 29 e 30, a palestra “Vendo o Mundo com outros olhos” será realizada na Faculdade Invest, localizada na Rua Adauto Botelho, Bairro Jardim Alencastro, Cuiabá, a partir das 19h.

No último dia do evento, dia 30 de outubro, será realizada uma audiência pública na Câmara Municipal de Cuiabá, a partir das 8h, para discutir políticas públicas para pessoa com dislexia.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Vereador em MT diz “ciência biológica da saúde” as máscaras ajudam a combater coronavírus; Olhe vídeo

Publicado

por

O vereador por cinco mandatos Chico Curvo que também se diz pré candidato a prefeito, disse na tribuna da câmara que a máscara combate o coronavírus.

O vereador disse que teria conversado com Dr. Miguel que é médico e vereador em Várzea Grande “Chico diz que segundo a ciência biológica da saúde as máscaras combatem coronavírus na sessão de hoje (30). Será que o vereador não quis dizer ao contrário, que a máscara ajuda a reduzir a propagação do vírus.

 

Uma série de pesquisas científicas demonstrou que o uso de máscaras faciais durante surtos de doenças virais como a causada pelo coronavírus 2019 (COVID-19) só demonstrou ser eficaz para proteger os profissionais de saúde e reduzir o risco de pacientes doentes espalharem a doença.

Os estudos não demonstraram um benefício claro do uso de máscaras para pessoas saudáveis. Algumas pesquisas mostram que as pessoas podem ser infectadas tocando em uma máscara contaminada que estavam usando ou removendo-a incorretamente.
Em um surto como o COVID-19, as seguintes medidas podem ajudar as pessoas a reduzir suas chances de serem infectadas:

Leia mais:  Proprietários rurais sofrem com crimes na região sul de MT

• Lave as mãos com frequência ou use um desinfetante para as mãos à base de álcool. Sempre lave com água e sabão quando as mãos estiverem visivelmente sujas.

• Evite tocar o nariz ou a boca, que são vias comuns de infecção.

• Evite multidões e limite suas visitas a espaços fechados com pessoas.

• Evite o aperto de mão e outras formas de contato físico.

• Mantenha uma distância de pelo menos um metro (3 pés) de qualquer pessoa que tenha sintomas respiratórios (por exemplo, tosse ou espirro).

Se a pessoa tiver sintomas como tosse, espirros ou dificuldade para respirar, as recomendações são:

• Usar uma máscara facial, se a pessoa estiver infectada, para evitar a propagação da doença.

• Se não usar máscara, mas estiver tossindo e espirrando, é fundamental cobrir o nariz e a boca com o cotovelo dobrado ou com um lenço de papel – em seguida, jogar fora o lenço e higienizar as mãos.

“Este é um novo vírus”, disse Barbosa, referindo-se ao COVID-19, “então ainda estamos coletando informações sobre ele. Mas as evidências já disponíveis mostram que é semelhante o suficiente a outros vírus e estamos bastante confiantes de que essas recomendações são boas dicas para reduzir as chances de infecção”.

Leia mais:  Projeto que permite que Senado barre operações de crédito passa na CCJ

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana