conecte-se conosco


Política

AL indicará novo conselheiro em abril; só 1 diz querer vaga no TCE

Publicado

Após o conselheiro Waldir Teis ter oficializado seu pedido de aposentadoria junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), a movimentação nos bastidores da Assembleia Legislativa começa a ganhar força com alguns nomes de deputados aventados para serem indicados. Enquanto o presidente da Casa, Eduardo Botelho (DEM), apontado como o “favorito”, nega publicamente que esteja articulando para ser o indicado, o deputado Allan Kardec (PDT) afirma abertamente que tem interesse na vaga.

pedido de aposentadoria de Teis, que está afastado do cargo desde setembro de 2017, foi protocolado no dia 16 de dezembro do ano passado junto à presidência do TCE e está em fase de análise aguardando parecer da Procuradoria da Corte de Contas. Isso porque o conselheiro é investigado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) acusado de obstrução de Justiça e no Supremo Tribunal Federal (STF), por suspeita de ter recebido propina juntamente com outros 4 conselheiros no valor de R$ 53 milhões paga pelo ex-governador Silval Barbosa.

Allan Kardec acredita que esse trâmite interno no TCE deve se estender até meados de abril deste ano para a aposentadoria de Teis ser finalmente efetivada. E, somente após isso, é que o processo para indicar um novo nome à vaga terá início no Legislativo Estadual.

Leia mais:  Projeto contempla empresa que incentivar doação de sangue, medula óssea, órgãos e tecidos humanos

“Essa vaga foi ocupada pela Assembleia Legislativa, uma indicação da Assembleia e é aberta tanto para os deputados quanto também para a sociedade civil. Precisa ter mais de 35 anos, uma formação acadêmica, experiência, notório saber na área da gestão pública e caso isso ocorra lá na frente, tenho sim interesse em colocar meu nome, pelo menos pra ser sabatinado”, disse Kardec que exerce seu segundo mandato como deputado estadual.

Hoje com 41 anos, Kardec tem uma trajetória política que ganhou destaque em 2012 quando foi eleito vereador por Cuiabá pela primeira vez. Em 2014, disputou uma vaga na Assembleia Legislativa, ficando na suplência e depois assumiu a cadeira de deputado em janeiro de 2017 quando Emanuel Pinheiro (MDB) renunciou para ocupar o cargo de prefeito da Capital.

Também em Em 2014, concluiu o mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO/UFMT). Depois, em 2018, Allan foi reeleito deputado com 18,6 mil votos e assumiu a Secretaria Estadual de Cultura, Esporte, Lazer e Cultura em fevereiro de 2019 na gestão do governador Mauro Mendes (DEM).

Leia mais:  Comitê do programa Vida no Trânsito discute ações em reunião nesta 4ª

Em julho de 2020, ele pediu exoneração do cargo de secretário e voltou para a Assembleia. Agora, está disposto a ser sabatinado para o cargo vitalício de conselheiro na Corte de Contas, cujo salário hoje é de R$ 39 mil, mais gratificação de R$ 3,2 mil, auxílio-moradia no valor de R$ 4,3 mil e auxílio livro pago duas vezes por ano no valor de R$ 39,2 mil.

“Eu gostaria pelo menos que meu nome fosse colocado à prova uma vez que sou servidor público de carreira há mais de 15 anos, fui vereador na Capital, conheço os 141 municípios, fui secretário de Estado, deputado de segundo mandato e acho que precisa ter a disputa. A gente precisa apresentar nomes assim como tenho a certeza que tem belos advogados, contadores na sociedade civil que podem ocupar esse espaço também e se acontecer essa vaga a Assembleia Legislativa vai estar apta para fazer todo o rito e a sociedade tem que acompanhar isso”, colocou o deputado em entrevista ao Resumo do Dia.

Comentários Facebook
publicidade

Política

Ulysses Moraes já economizou mais de R$ 4,2 milhões aos cofres públicos e continua intensificando seus trabalhos de fiscalização

Publicado


Foto: Marcos Lopes

Neste primeiro semestre de 2021, o deputado Ulysses Moraes lançou novos projetos, continuou intensificando o trabalho de fiscalização na saúde, bem como apresentou 255 indicações, 41 requerimentos de informações e nove projetos de lei. Vale destacar ainda que em pouco mais de dois anos e meio de mandato, o deputado já economizou mais de R$ 4,2 milhões aos cofres públicos e a meta é economizar ainda mais.

“Tenho uma das equipes mais produtivas em indicações e requerimento de informações e somos a prova de que é possível ter uma boa produção utilizando poucos recursos. Só de janeiro até agora deste ano são R$ 747.900,03 em economia . Esse é o objetivo de todo o meu mandato e fico feliz em saber que mais de R$ 4,2 milhões já foram economizados só recusando privilégios.”, afirmou o parlamentar.

E um dos mais importantes projetos foi o disque-denúncia animal, em que o parlamentar ajuda no combate aos maus-tratos de animais em Mato Grosso.

“Maltratar animais é crime e durante todo o mandato venho recebendo vídeos de animais em situação de abandono, pessoas querendo apoio em adoções, e como gosto muito dos animais resolvi criar o disque-denúncia animal. Assim, posso agir no combate aos maus-tratos de maneira mais efetiva. No mês passado, inclusive, fizemos nosso primeiro resgate que foi da Lessi, uma cadela em uma situação lamentável. Com a ajuda da Polícia Militar fizemos o resgate e já encaminhamos ao veterinário para os devidos cuidados”, disse Moraes.

Leia mais:  Secretaria prestou contas sobre gestão do SUS em audiência pública

Agora, a cadela já está melhor, medicada, recebeu o devido tratamento e ganhou um novo lar.  

Outro projeto do parlamentar é percorrer algumas cidades polos e fixar residência por alguns meses para vivenciar de perto a situação de cada local. A primeira cidade foi a de Primavera do Leste em que Moraes residiu por três meses e a atual cidade é a de Tangará da Serra.

“Morar nessas cidades está sendo essencial, porque consigo conversar de maneira mais direta com o cidadão e entender quais são as necessidades do lugar. Assim, posso ajudar no que for possível de maneira mais efetiva. Tenho visto os resultados das fiscalizações e cobranças ao governo de Mato Grosso que estamos fazendo”, destacou o parlamentar.

Além disso, a liberdade econômica passou a ser realidade no estado, esse foi um dos projetos de lei mais importantes de autoria do deputado aprovado. A Lei Complementar Nº 688, de 27 de abril de 2021, do deputado Ulysses Moraes institui a Declaração Estadual de Direitos de Liberdade Econômica. A lei passa agora a ser uma realidade no estado e irá beneficiar 297 atividades econômicas, que não precisarão mais de alvarás ou licenças para funcionar.

Leia mais:  Vereador Xavier cobra creche para Cohab Nova

“Essa é uma vitória para os cidadãos, é a nossa principal pauta e ficamos felizes em conseguir derrubar um insensível veto do governador. O maior objetivo é a desburocratização da economia no estado e sem dúvida nenhuma será um grande avanço na geração de emprego e renda ”, pontuou Moraes.

Vale ainda ressaltar que o parlamentar realizou fiscalizações na área da saúde e o relatório de tudo isso foi entregue na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado Federal. O parlamentar afirma que o Estado de MT precisa responder e ser responsabilizado pelas falhas em documentos de vacinas, demora na entrega de respiradores, falta de leitos, falta de transparência na aplicação dos recursos e por ter os piores índices no combate à pandemia.

“O trabalho não para, posso certamente avaliar que o primeiro semestre de 2021 teve um bom balanço de ações. Novos projetos foram iniciados, a fiscalização não parou e estamos rodando cada dia mais esse estado de norte a sul. Estamos percorrendo cada vez mais cidade e o objetivo para o próximo semestre é intensificar ainda mais nossos trabalhos e economizar mais também”, finalizou o deputado. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana