conecte-se conosco


Mato Grosso

Agência de Fomento realiza mais uma etapa do projeto Fábrica de Software

Publicado

A Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso – Desenvolve MT, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), realizou mais uma etapa do projeto Fábrica de Software.

Nesta segunda fase, foi discutido com os diretores das instituições de ensino do estado, Empresa Mato-Grossense de Tecnologia de Informação (MTI) e Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Inovação (Seciteci) o modelo de implantação da Fábrica. A proposta é fazer a mediação aos clientes da agência de fomento com o portfólio de produtos da fábrica de software, posteriormente realizar um estudo de linha de crédito para disponibilizar a contratação dos produtos da fábrica disponível ao mercado.

Para avançar e formalizar a implantação do projeto foi proposto para todas as instituições que preencham o termo de abertura de projeto (TAP). No documento deve constar os objetivos, benefícios, estudos de viabilidade, prazos, orçamentos e responsáveis na execução do serviço.

“Existe uma necessidade de modernização estrutural da Desenvolve MT, e foi solicitado pela presidência uma proposta de estrutura projetizada que possa modernizar a visão interna de gestão da agência com uma visão gerencial moderna em especial na gestão de projetos, por isso a importância de começarmos pelo TAP”, explica Júlio César Campos, assessor executivo da Agência de Fomento e responsável pelo projeto.

Leia mais:  Troca de experiências e esclarecimento será a tônica do encontro das escolas pilotos

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) apresentaram a Fábrica de Software das instituições e os projetos que estão em andamento. “A UFMT tem o Núcleo de Tecnologia da Informação (NUT), que atualmente trabalha projetos em parceria com o governo federal e estadual. A nossa estrutura é composta por professores, alunos e profissionais contratados para trabalhar nos projetos e trazer soluções necessárias para atender a sociedade”, explicou Daniel Vecchiato, professor doutor da Universidade federal de Mato Grosso.  

Abraão Gualberto Nazário, coordenador de cursos da Faculdade de Tecnologia Senai Mato Grosso (Fatec/Senai), apresentou o POP/MT, aplicativo desenvolvido para a Polícia Militar de Mato Grosso dentro da fábrica de software da instituição onde detalha os procedimentos operacionais padrão da PM necessários para realização de uma atividade.

“Fomos procurados para resolver uma demanda da polícia militar, e dentro da nossa estrutura juntamente com os alunos e professores conseguimos criar o projeto e resolver um gargalho da corporação que hoje é utilizado dentro da academia da PM”, explicou Abraão. Ele ainda sugeriu parcerias para a criação de uma Fábrica de Software única, e todos trabalharem para um resultado compartilhado.

“Nesse segundo encontro, amadurecemos muito a ideia inicial, pois além de fomentarmos tecnologia, iremos abrir um enorme leque de aplicabilidade que é melhorar a qualificação técnica do futuro profissional, criação de possíveis aberturas de startups, aumento da capacitação de mão de obra no mercado regional de tecnologia”, explicou Júlio César.

Leia mais:  Empaer e Incra debatem acordo de cooperação técnica para regularização fundiária no Estado

Participaram da reunião Jair de Oliveira Marques, presidente da Agência de Fomento de Mato Grosso- Desenvolve MT, e os diretores José Roberto Weber e Willian Moraes, Marlon Vinicius da Silva, Supervisor de Desenvolvimento da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Rubens e Oliveira da Faculdade de Tecnologia Senai Mato Grosso ( Fatec/Senai), Jaqueline da S.Albino da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Inovação (Seciteci), Rafael B. Scorselli do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Wagner Faria do Amaral da Secretaria de Desenvolvimento Economico (Sedec), Cleberson A.S. Gomes, vice-presidente da Empresa Mato Grossense de Tecnologia de Mato Grosso (MTI) e  Sandro Brandão (MTI).

Sobre a Fábrica de Software

A proposta é uma parceria entre governo e academia científica de Mato Grosso com políticas públicas, incentivar e encurtar as distancias entre as instituições e o cidadão empreendedor para fomentar o crédito ao mercado de tecnologia as pequenas e médias empresas, aproximar a academia científica ao mercado regional do estado de Mato Grosso e atender as demandas de tecnologia do estado.

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Na disputa pela prefeitura em Pontal do Araguaia Adelcino é o mais rico, Leandro tem ensino superior e Pastor não tem bens

Publicado

O pequeno Município de Pontal do Araguaia, localizado a 500 quilômetros de Cuiabá, fica entre as cidades de Barra do Garças – MT e Aragarças em Goiás. Possui cerca de sete mil moradores entre a zona Urbana e Rural e 4.947 eleitores que devem comparecer às urnas nas eleições  deste 15 de setembro. As eleições que acontecem sempre em outubro teve seu calendário alterado devido a Pandemia do Covid-19.

Até agora três candidaturas foram registradas no Tribunal Eleitoral. Adelcino Francisco (MDB), Leandro Cardoso (PSB) e o Pastor Júnior do PSL.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral que divulga as candidaturas e patrimônios declarados pelos candidatos junto a Justiça Eleitoral Adelcino Francisco Lopo (MDB), da coligação “Pontal do Araguaia rumo ao novo tempo” é o mais rico. Entre terrenos, lotes urbanos e rurais, e conta corrente ele declarou  2.042.839.64 milhões. Adelcino tem ensino médio.

O segundo candidato com maior bem declarado é o atual presidente da câmara Leandro Cardoso (PSB), da coligação “Avança Pontal”  ele declarou ao TRE possuir uma casa no residencial Araguaia Center adquirido pelo programa Minha casa minha vida no valor de 250,000,00, entre quotas de capital empresa futura c f c veículos, e saldo em conta bancária foi declarado, 308,170,51 mil.  Leandro Cardoso tem Ensino Superior.

Leia mais:  Troca de experiências e esclarecimento será a tônica do encontro das escolas pilotos

Já o terceiro a declarar  foi o Pastor Jair Junior (PSL) o partido não coligou com nenhum partido e segue isolado na disputa. Pastor Jair declarou a Tribunal Eleitoral que não possui bens.  Pastor Jair Junior, tem ensino médio incompleto.

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana