conecte-se conosco


Mato Grosso

Agência de Fomento realiza mais uma etapa do projeto Fábrica de Software

Publicado

A Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso – Desenvolve MT, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), realizou mais uma etapa do projeto Fábrica de Software.

Nesta segunda fase, foi discutido com os diretores das instituições de ensino do estado, Empresa Mato-Grossense de Tecnologia de Informação (MTI) e Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Inovação (Seciteci) o modelo de implantação da Fábrica. A proposta é fazer a mediação aos clientes da agência de fomento com o portfólio de produtos da fábrica de software, posteriormente realizar um estudo de linha de crédito para disponibilizar a contratação dos produtos da fábrica disponível ao mercado.

Para avançar e formalizar a implantação do projeto foi proposto para todas as instituições que preencham o termo de abertura de projeto (TAP). No documento deve constar os objetivos, benefícios, estudos de viabilidade, prazos, orçamentos e responsáveis na execução do serviço.

“Existe uma necessidade de modernização estrutural da Desenvolve MT, e foi solicitado pela presidência uma proposta de estrutura projetizada que possa modernizar a visão interna de gestão da agência com uma visão gerencial moderna em especial na gestão de projetos, por isso a importância de começarmos pelo TAP”, explica Júlio César Campos, assessor executivo da Agência de Fomento e responsável pelo projeto.

Leia mais:  Alunos aprendem a preservar a natureza com aulas práticas de química

O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) e a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) apresentaram a Fábrica de Software das instituições e os projetos que estão em andamento. “A UFMT tem o Núcleo de Tecnologia da Informação (NUT), que atualmente trabalha projetos em parceria com o governo federal e estadual. A nossa estrutura é composta por professores, alunos e profissionais contratados para trabalhar nos projetos e trazer soluções necessárias para atender a sociedade”, explicou Daniel Vecchiato, professor doutor da Universidade federal de Mato Grosso.  

Abraão Gualberto Nazário, coordenador de cursos da Faculdade de Tecnologia Senai Mato Grosso (Fatec/Senai), apresentou o POP/MT, aplicativo desenvolvido para a Polícia Militar de Mato Grosso dentro da fábrica de software da instituição onde detalha os procedimentos operacionais padrão da PM necessários para realização de uma atividade.

“Fomos procurados para resolver uma demanda da polícia militar, e dentro da nossa estrutura juntamente com os alunos e professores conseguimos criar o projeto e resolver um gargalho da corporação que hoje é utilizado dentro da academia da PM”, explicou Abraão. Ele ainda sugeriu parcerias para a criação de uma Fábrica de Software única, e todos trabalharem para um resultado compartilhado.

“Nesse segundo encontro, amadurecemos muito a ideia inicial, pois além de fomentarmos tecnologia, iremos abrir um enorme leque de aplicabilidade que é melhorar a qualificação técnica do futuro profissional, criação de possíveis aberturas de startups, aumento da capacitação de mão de obra no mercado regional de tecnologia”, explicou Júlio César.

Leia mais:  Sema apreende 629,5 kg de pescado impróprio para consumo

Participaram da reunião Jair de Oliveira Marques, presidente da Agência de Fomento de Mato Grosso- Desenvolve MT, e os diretores José Roberto Weber e Willian Moraes, Marlon Vinicius da Silva, Supervisor de Desenvolvimento da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Rubens e Oliveira da Faculdade de Tecnologia Senai Mato Grosso ( Fatec/Senai), Jaqueline da S.Albino da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e Inovação (Seciteci), Rafael B. Scorselli do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Wagner Faria do Amaral da Secretaria de Desenvolvimento Economico (Sedec), Cleberson A.S. Gomes, vice-presidente da Empresa Mato Grossense de Tecnologia de Mato Grosso (MTI) e  Sandro Brandão (MTI).

Sobre a Fábrica de Software

A proposta é uma parceria entre governo e academia científica de Mato Grosso com políticas públicas, incentivar e encurtar as distancias entre as instituições e o cidadão empreendedor para fomentar o crédito ao mercado de tecnologia as pequenas e médias empresas, aproximar a academia científica ao mercado regional do estado de Mato Grosso e atender as demandas de tecnologia do estado.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Corrida do Bope leva 4.500 atletas às ruas para prática esportiva e de solidariedade

Publicado

por

A Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar), cuja 5ª edição aconteceu na manhã deste domingo (16.02), já é a segunda maior corrida de rua do Estado e levou 4.500 atletas às ruas de Cuiabá para uma atividade que vai além da prática esportiva.

Participar desse evento é também um ato de solidariedade, já que a maior parte dos recursos arrecadados vai para o projeto social ‘Judô Bope’, que atende gratuitamente mais de 200 crianças e adultos em uma academia montada nas instalações do batalhão.

A corrida reuniu pessoas que amam correr e que participaram de todas as edições, como dona Maria do Carmo Ferreira, que aos 81 anos esbanja disposição e vitalidade. E também iniciantes, que correram pela primeira vez, como as amigas Andreia Arruda (42) e Adriana Franças (42).

Andreia é mãe de aluno do projeto ‘Judô Bope’, o estudante Inácio Silva, de 14 anos. Tanto ela, como a amiga Adriana, não tem o hábito de correr, porém se empenharam ao ponto de trainarem duas vezes o percurso de fariam, o de 5km. “Gostei demais, a organização estava perfeita, o percurso bom, bem abastecido com água, além de recebermos muito incentivo ao longo do trajeto”, analisa Andreia Arruda.

Leia mais:  ETE de Rondonópolis está com inscrições abertas para curso de Formação Continuada

Já Oziel de Santana é desses atletas amadores apaixonados por corridas, mas que não pratica com o objetivo de vencer, de subir no pódio e superar o próprio tempo. É do tipo que treina e se doa para que outras pessoas possam cruzar a linha de chegada e se sentirem vitoriosas.

Oziel correu como guia da servidora pública Carla Bussiki, portadora de ataxia cerebelar (doença causada por uma perda da função do cerebelo que leva comprometimento de funções motoras e outras limitações). É a segunda vez que os dois correm junto pelo Bope. Por 5km, ele empurrou Carla em uma cadeira de três rodas própria para competições.

Para Carla Bussiki, ter um guia é uma possibilidade de fazer o que mais gosta, interagir com as pessoas, ter convívio social. Em agradecimento, ela sorri e diz o quanto está feliz por Oziel de Santana ter lhe proporcionado tantos momentos de alegria. “Isso é o bastante”, diz o guia.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, avalia a Corrida do Bope como exemplo de organização e interação com a sociedade. “Os organizadores estão de parabéns. E nós, da Polícia Militar, temos que agradecer aos colaboradores e patrocinadores que entenderam a proposta e importância social desse evento”, disse.

Leia mais:  Mato Grosso Saúde encerra ano com mais um grande hospital credenciado

Assis avalia que a corrida, assim como outras realizadas pela PMMT e suas unidades da capital e interior já se tornaram tradicionais, ganharam a simpatia e o apoio da população e entraram para circuito de corridas de Mato Grosso. “A Polícia Militar tem de estar próxima da comunidade, as corridas são uma forma de interação e de nos aproximar cada dia mais da população”, completa.

Outros eventos

A próxima corrida da PMMT é a ‘4Bravo Rustic Run’, do 4º Batalhão de Várzea Grande. É de obstáculos, com percurso de 5k, e acontecerá na região do bairro Chapéu do Sol nos dias 21 e 22 de março (infantil e adulto, respectivamente). As inscrições estão abertas e a taxa para participar é R$ 85. As inscrições devem ser feitas no site: http://www.morro-mt.com.br.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana