conecte-se conosco


Política

Administradores e Corretores de imóveis são homenageados na ALMT

Publicado

Profissionais administradores e corretores de imóveis foram homenageados, na noite desta segunda-feira (12), no Plenário das Deliberações Deputado Renê Barbour. Com a iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), foram entregues 23 títulos de Cidadão Mato-grossense e 37 Moções de Aplausos em reconhecimento ao trabalho realizado por essas personalidades, ao desenvolvimento da profissão e das empresas, gerando novas oportunidades para Mato Grosso avançar.

A sessão especial também reverenciou os 25 anos do curso de Administração da Universidade de Cuiabá (Unic) e também a ascensão do Conselho Regional de Administração que se tornou o 1º Conselho de Fiscalização Profissional do Brasil a ser sustentável, gerando sua própria energia, através de usina fotovoltaica.

“Estamos reunidos nesta sessão especial e histórica para homenagear pessoas que com seu trabalho e suor engrandecem nosso estado e fazem nossas vidas serem cada dia melhor. Por isso, são merecedores dos títulos que aqui hoje irão receber. Sinto-me honrado de poder dizer, através desta horaria, a todos vocês nosso muito obrigado por serem a história viva do desenvolvimento e do progresso de nosso estado”, discursou Botelho.

O presidente lembrou que muitas instituições e empresas, principalmente aquelas que têm compromisso com a produtividade, a qualidade e os demais aspectos positivos do universo empresarial, sabem que a Administração é a mola propulsora do desenvolvimento e também da prosperidade. “Através de todos vocês quero homenagear também o curso de Administração da Universidade de Cuiabá (Unic), que completou 25 anos nesse ano. Esta instituição está no coração de todos os mato-grossenses pelos relevantes serviços prestados ao nosso estado”, acrescentou.

Da mesma forma, reconheceu os valores dos corretores. “Muito além do ato de prospectar clientes, o corretor tem a chave para a realização de sonhos. Ser corretor é plantar sementes, criar raízes e colher os frutos de seu trabalho. É ajudar a transformar sonhos em realidade e ser grato por participar das conquistas da vida das outras pessoas. Ter auxílio de um corretor é indispensável na hora de negociar um imóvel. Não há segurança sem a presença de um profissional. Dados nacionais indicam que mais de 20% da economia nacional é gerada pelo mercado imobiliário. Isto gera emprego e renda em toda a sociedade”, afirmou o deputado.

Leia mais:  "Irmã Dulce levou esperança para muita gente", diz Bolsonaro

Durante o evento, o presidente do Conselho Regional de Administração (CRA), Hélio Tito Simões de Arruda, agradeceu a homenagem e relatou as dificuldades enfrentadas à criação do CRA. “Esse reconhecimento é um momento muito significativo para nós”.

Natural de Porto Alegre/RS, o vice-presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, Luiz Barcellos, chegou a Mato Grosso em 1971 e foi um dos homenageados com título de Cidadão Mato-grossense. Ele lembrou a participação dos profissionais no desenvolvimento urbano e rural, a exemplo do trabalho indispensável dos profissionais que impulsionam as cidades que representam a força do agronegócio e de programas como o Minha Casa, Minha Vida, que realiza sonhos.

“Estou muito feliz pela oportunidade. Receber esse título é muito gratificante. Minha palavra hoje é gratidão!”, afirmou a secretária de Comunicação da ALMT, Rosimeire Felfilli, formada em Administração pela Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), campus de Tangará da Serra, que recebeu moção de aplausos.

“É uma grande honra e fico muito grata com essa homenagem. Mato Grosso nos acolheu muito bem!”, destacou a escritora Leni Chiarello Ziliotto, de Sinop, que também presenteou o presidente Botelho com algumas de suas obras. Natural de Guaporé, no Rio Grande do Sul, está em Mato Grosso desde 2011.

Outro homenageado foi o diretor do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), Claudecir Contreira, que chegou em Mato Grosso em 1979. Natural de Santa Helena (Paraná), atua no mercado imobiliário desde 2000. “Somos um estado privilegiado, o agronegócio nos joga pra cima e o nosso setor contribui sobremaneira para o desenvolvimento de Mato Grosso”.

Leia mais:  Bolsonaro embarca para os Estados Unidos

O conselheiro do Tribunal de Constas do Estado (TCE), Isaias Lopes da Cunha também destacou a homenagem. “Quero agradecer o deputado Botelho pelo título de cidadão. Sinto-me muito feliz por esse reconhecimento e agradeço também a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa”, concluiu.

Confira a lista dos homenageados:

TÍTULO CIDADÃO MATO-GROSSENSE 2018
1. ADILTON DOS SANTOS
2. ANA CLAUDIA GUTIERREZ DE OLIVEIRA
3. AQUILES MAFINI
4. CLAUDECIR ROQUE CONTREIRA
5. EUDES GOMES PEREIRA
6. GESSI CARMEM ROSTIROLLA
7. GLEDISSON FLEURY
8. HEITOR RIBEIRO TEIXEIRA
9. HUGO RODRIGUES PFANNEMÜLLER
10. ISAIAS LOPES DA CUNHA
11. JUAREZ VARGAS PINTO
12. JULIO CESAR DE ALMEIDA BRAZ
13. KEILA CARDOSO DOS SANTOS
14. LENI CHIARELLO ZILIOTTO
15. LEONARDO LUIZ ARTUZI
16. LUIS ALBERTO NESPOLO
17. LUIZ FERNANDO PINTO BARCELLOS
18. MARTA SILVA CAMPOS
19. MONTENEGRO ESCOBAL
20. ROSA SARTOR GRANDO
21. WELINTON GIOVANE PASDIORA
22. WERNER LUIZ REUTER
23. WILIANS SILVA SALUSTIANO

MOÇÃO DE APLAUSO
1. ALEXSSANDRO NEVES BOTELHO
2. AMILCAR PACHECO DOS SANTPS
3. CARLOS ABRAAO GAIA
4. CASSIA REGIS LOPES
5. CESAR ALBERTO MIRANDA LIMA SANTOS COSTA
6. CLAUDIA CAMPO LEITE DIELLO
7. EDSON TROMBINE JUNIOR
8. ELEN GUIMARÃES DE SOUSA SIMMONDS
9. ESDRAS WARLEY NUNES DE JESUS
10. GELSIR CALEGARO
11. GERALDO CERILO de campos
12. IVO GUYSS
13. JOSE FABRICIO DA SILVA NASCIMENTO
14. KATIA APARECIDA REIS DE OLIVEIRA ARRUDA
15. KLEBER FERREIRA RIBEIRO
16. LAUDES MACHADO DA SILVA LIMA
17. LECIO VICTOR MONTEIRO DA SILVA COSTA
18. LUCIENE ALMEIDA DA CUNHA
19. LUIS CARLOS WEBER LEÃO
20. MARCELO SCHMOLLER SCHILICKMAN
21. MARCIA H. MILESI RETIZ
22. MARIA ANGELICA MOTTA DA SILVA ESSER
23. MARINALVA PEREIRA DOS SANTOS
24. NASSER OKDE
25. NORMA SUELI DA COSTA ANDRADE
26. OSVALDO CHEROBINO GORI
27. PEDRO SCOZZIEIRO DE ARRUDA
28. PRISCILA ROSA DA SILVA
29. RAFIG BADIE DAUD
30. RODRIGO YAWATA CHAGAS
31. RONALD TAVARES PIRES DA SILVA
32. ROSIMEIRE CEZAR REIS FELFILI
33. SAMUEL ALBERNAZ
34. SANDRA ANDRADE DE GOUVEA COSTA
35. SANDRA REGINA FONTES RIBEIRO GOMES
36. SERGIO GOLTZ MEYER
37. SILMARA TEIXEIRA CAMARGO

Comentários Facebook
publicidade

Política

Depois de anunciar sanção, Bolsonaro diz que ainda espera MP para oficializar auxílio de R$ 600

Publicado

por

Por Guilherme Mazui, G1 — Brasília

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (2) que vai enviar uma medida provisória para o Congresso antes de publicar a sanção do auxílio de R$ 600 mensais para trabalhadores informais. O auxílio é uma medida para amenizar os efeitos da pandemia de coronavírus na economia.

Bolsonaro disse que sancionou o projeto, aprovado pelo Congresso, nesta quarta (1º). Mas o texto ainda não foi publicado no “Diário Oficial da União”. Por isso, na prática, ainda não está valendo.

De acordo com o presidente, ele quer que a MP garanta a legalidade do gasto extra, já que o auxílio sairá dos cofres do governo. O presidente argumentou que o Congresso tem que avalizar a criação de novas despesas e apontar as fontes de onde sairá o dinheiro.

“Assinei ontem [quarta], estava aguardando outra medida provisória, porque não adianta dar um cheque sem fundo. Tem que ter o crédito também”, afirmou.

Segundo o presidente, a MP deve sair nesta quinta. “Uma canetada minha errada é crime de responsabilidade, dá para vocês entenderem isso? Vocês querem que eu cave minha própria sepultura? Vocês querem que eu cave minha própria sepultura? Não vou dar esse prazer para vocês”, completou o presidente, se dirigindo a jornalistas.

Leia mais:  STF julga na quarta se anula mais uma condenação da Lava Jato

No entanto, analistas dizem que não é necessária a MP para liberar os pagamentos. Eles afirmam que em momentos de calamidade (o estado de calamidade já foi pedido pelo governo e reconhecido pelo Congresso), gastos extras estão autorizados. Além disso, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu que, na atual situação, os gastos são legais (veja mais abaixo).

Mesmo sem ter oficializado a sanção e a MP, Bolsonaro disse que o operação para pagar o benefício está a “todo o vapor”, com previsão de início dos repasses na próxima semana.

“Está a todo o vapor, semana que vem começa a pagar”, afirmou o presidente.

Segundo o governo, o auxílio de R$ 600, que será pago por três meses, beneficiará 54 milhões de pessoas com um custo de R$ 98 bilhões. A MP que o presidente precisa publicar no ‘Diário Oficial’ deverá abrir o crédito extraordinário destes R$ 98 bilhões.

O que dizem os especialistas

O economista e professor do IDP José Roberto Afonso, um dos idealizadores da LRF, também entende que o governo não precisa de PEC para começar a efetuar os pagamentos.

Leia mais:  Saad emplaca três projetos de lei na sessão desta quinta (23)

“Não falta o recurso, o recurso tem que sair da dívida pública. Não falta autorização, o Congresso já aprovou calamidade pública em todo território nacional. Eu acho que não falta boa disposição de governadores, prefeitos, que inclusive estão fazendo o que o governo federal devia estar fazendo”, afirmou.

“O Congresso aprovou tudo que foi pedido ao Congresso. O Supremo aprovou tudo que foi pedido a ele. O que não pode é a cada momento ficar querendo aparecer novas dúvidas, novas questões e isso justificar você não agir”, completou.

Para Felipe Salto, diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente, entidade ligada ao Senado, o pagamento pode ser viabilizado por medida provisória. Por isso, segundo ele, cabe ao governo tomar a iniciativa.

“O pagamento do auxílio de R$ 600, ele independe de aprovação de PEC. Ele pode ser viabilizado de imediato a partir de uma edição de uma MP, um ato do Poder Executivo, então a bola está na mão do presidente da República, para que esse gasto seja feito o mais rápido possível”, afirmou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana