conecte-se conosco


Esportes

Acidente aéreo que vitimou atletas e comissão técnica do Torino completa 70 anos

Publicado


acidente torino
Reprodução

A tragédia de superga vitimou 18 atletas do Turim e cinco membros da comissão técnica

O acidente aéreo que vitimou 18 atletas do Torino e cinco membros da comissão técnica, também conhecido como Tragédia de Superga completa neste sábado (04) 70 anos.

Leia também: CR7 desabafa: “Parece que todos os anos preciso provar que sou bom”

O Torino, que na época era o clube italiano mais poderoso, perdeu quase todo o seu elenco no acidente
e nunca mais voltou a ter a mesma força de antes.

No dia 4 de maio de 1949, o avião que levava a delegação do Torino se chocou contra a colina da Basílica de Superga, em Turim, matando as 31 pessoas a bordo. A equipe vitimada pela tragédia é considerada ainda hoje uma das melhores da história do futebol italiano e era a base da seleção nacional na época.

O time foi apelidado na época de “Grande Torino
“, devido ao seu desempenho. A equipe piemontesa conquistou cinco Campeonatos Italianos consecutivos e tinha como um dos seus principais craques o meio-campista Valentino Mazzola.

Desde aquela época, o clube mantém um recorde de seis anos e nove meses de invencibilidade. Do dia 31 de janeiro de 1943 até 23 de outubro de 1949, o time somou 89 vitórias e 11 empates, com 363 gols marcados e apenas 80 tomados.

Leia mais:  Com português na liderança, veja top 10 de contratações mais caras desta janela

Leia também:  Atlético de Madrid encaminha acerto com zagueiro Felipe, ex-Corinthians

A tragédia de Superga não abalou somente os torcedores do “Toro”, mas também toda a Itália. Quase um milhão de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre dos atletas que morreram no acidente.

Após o acidente, o clube conquistou apenas um Campeonato Italiano (1975/76) e três Copas da Itália (1967/68, 1970/71 e1992/93). O Toro também amargou seis rebaixamentos entre as temporadas 1959/60 e 2011/12.

Homenagens pelos 70 anos do acidente


time do torino de 1949
Ansa

Time do Torino conhecido como ‘Grande Torino’ que estava no avião que se chocou com a Basílica de Superga

Nesta sexta-feira (03), delegações do River Plate, do Benfica, da Fiorentina e da Juventus estiveram presentes no local da tragédia e homenagearam as vítimas do acidente aéreo. “Obrigado por estarem perto a todos os clubes presentes. O ‘Grande Torino’ é o orgulho da Itália”, escreveu o clube.

Leia mais:  “Ele me faz ser um jogador melhor”, diz Cristiano Ronaldo sobre Messi

A equipe enfrenta a Juventus nesta tarde e usará uma camiseta especial que relembra o ano de 1949.

Amanhã, a empresa pública de correios Poste Italiane irá lançar alguns selos especiais dos jogadores do Torino. A Catedral de Turim também receberá uma missa, onde estará presente o atual elenco do clube italiano.

“70 anos depois da tragédia de Superga
, é uma grande responsabilidade ser presidente do Torino. O ‘Grande Torino’ foi um time absolutamente inatingível, formado por jogadores invencíveis, que conquistaram cinco títulos consecutivos e provavelmente continuariam vencendo”, afirmou o presidente Urbano Cairo.

Leia também:  Após ‘profetizar’, Renê Simões lamenta polêmicas de Neymar Jr. Leia mais

No Brasil, o acidente
aéreo será relembrado com uma palestra no Museu do Futebol, em São Paulo. Um dos convidados para o debate será o ex-jogador Dino Sani, campeão da Copa do Mundo de 1958 pela seleção brasileira, e que jogou no futebol italiano entre 1961 e 1964, pelo Milan.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Martine Grael e Kahena Kunze estarão em Tóquio 2020

Publicado

por

As campeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze garantiram, no último final de semana, a participação na próxima edição dos Jogos Olímpicos. A vaga, em Tóquio, na disputa da classe 49er FX de vela, foi garantida no mundial realizado em Geelong (Austrália).

As brasileiras, que ficaram com o ouro nos Jogos do Rio (2016), carimbaram o passaporte para Tóquio ao terminarem o mundial na 12ª posição.

Além de Martine e Kahena, o final de semana também foi de classificação olímpica para Marco Grael e Gabriel Portilho. Eles defenderão o Brasil na classe 49er ao encerrarem o Mundial de Geelong na 13ª posição.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Leia mais:  Você compraria? Clube europeu inova e lança camisa “volta às aulas”; veja fotos
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana