conecte-se conosco


Polícia

Ação integrada recupera 95 cabeças de gado furtadas em Poconé

Publicado

Motoristas de caminhão boiadeiro disseram que foram contratados para pegar os animais e levar até a fazenda e que não sabiam que os animais estavam sendo furtados

Policiais militares da 6ª Companhia de Poconé (a 104 km de Cuiabá) e equipe do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) recuperaram 95 cabeças de gado. Os animais foram furtados na cidade de Alto Paraguai, na terça-feira (23). O responsável em articular o furto foi identificado.

Conforme o boletim de ocorrência, os agentes foram informados que os animais estariam em uma fazenda próximo da cidade de Cáceres, cerca de 20 km de Poconé.

No local, os policiais encontraram o cunhado do proprietário dos animais. Ele contou que logo que soube do crime mandou mensagem em um grupo de motoristas de caminhão boiadeiro via aplicativo de conversa. Um dos membros disse que tinha sido contratado para transportar a boiada, mas desconhecia ser furtada.

Os policiais foram até o local onde os motoristas que fizeram o serviço estavam e, confirmaram o ocorrido. O grupo contou que estranhou porque a todo o momento o homem que contratou o serviço gritava para carregar rápidos os caminhões. Desconfiaram também, porque, não houve o cuidado em separar as vacas, bois, bezerros e novilhas. Além dos animais estarem com marcas diferentes.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre 7 ordens judiciais em ação de combate a criminalidade em Diamantino

A equipe do Gefron foi até a propriedade e confirmou que a boiada era a mesma que havia sido furtada. O proprietário e vaqueiros contaram 95 cabeças de gado com a sua marca que foram levados de volta a sua propriedade.

Os agentes realizaram diligências e buscas pela região, mas nenhum suspeito foi localizado.

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Sistema penitenciário possui 91 servidores positivos para Covid-19

Publicado

por

Um novo balanço elaborado em conjunto pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária aponta que existem 91 servidores do sistema penitenciários de Mato Grosso contaminados com coronavírus.

Os dados, demonstram que houve um aumento de 30% dos casos em apenas quatro dias. Até o momento foi confirmada uma morte.

Um primeiro balanço atualizado até o dia 30 de junho, apontava que o estado tinha 70 servidores acometidos pela doença.

Quatro dias depois, em 4 de julho, a Sesp divulgou um novo levantamento que apontava mais 21 novos casos. Ou seja, o número de infecções chegou a 91.

A unidade que mais apresentou servidores com Covid-19 é a Penitenciária Central do Estado (PCE), localizada em Cuiabá, com 14 casos. Em segundo lugar vem à unidade de Várzea Grande com 13 e, em seguida, a Cadeia Pública de Alta Floresta (800 km de Cuiabá) com sete.

Em relação aos casos suspeitos, até o dia 30 de junho, haviam 127 casos. Quatro dias depois, o número de servidores que apresentaram os sintomas da doença subiu para 136. Isso quer dizer que houve um aumento de pouco mais de 7%.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre 7 ordens judiciais em ação de combate a criminalidade em Diamantino

Por outro lado, 170 servidores testaram negativo para a doença. Os dados apresentam um aumento de 29% de redução em relação ao levantamento do mês passado. No fim do mês de junho, 131 servidores, que estavam com suspeitas, não tiveram a doença confirmada.

Por outro lado, 30 servidores foram curados pela doença.

Detentos

Em relação aos detentos, o levantamento aponta que Mato Grosso possui 145 presidiários com Covid-19. A unidade que mais apresenta números é a Cadeia Pública de Alta Floresta com 65 casos, seguida pela Cadeia Pública de Diamantino (200 km de Cuiabá) e Cáceres (240 km a Oeste) com 13.

Ao todo, duas mortes foram registradas. O número de mortes se mostrou inalterado em relação ao último levantamento.

por: Hipernoticia

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana