conecte-se conosco


Polícia

Acadepol inicia curso de formação de 15 novos delegados que atuarão no interior do Estado

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Os quinze novos delegados da Polícia Judiciária Civil iniciaram nesta segunda-feira (11.02), o XV Curso de Formação Inicial Técnico Profissional. A aula inaugural aconteceu na Academia de Polícia (Acadepol), onde os alunos serão preparados para atuarem à frente das delegacias no interior do Estado de Mato Grosso.

No curso de formação, com duração de pouco mais de dois meses, os alunos recém empossados receberão instruções e informações refente à estrutura organizacional, diretrizes, identidade organizacional da Polícia Civil, legislação, entre outros assuntos relacionados a função e atribuições do cargo de delegado de polícia.

Na abertura os alunos foram recebidos pelo diretor da Acadepol, Welber Batista Franco, que enfatizou a satisfação de iniciar os trabalhos com os novos servidores que reforçarão o trabalho da Polícia Judiciária Civil. “O XV curso de formação terá uma turma de quinze alunos e mais três colegas que farão algumas disciplinas complementares”, lembrou o diretor.

Na cerimônia o secretário adjunto de inteligência da Sesp, Wylton Massao Ohara, falou sobre o início de um novo ciclo dos novos delegados. “Vocês perceberão que nosso Estado possui uma dimensão territorial enorme, além do calor MT que é muito acolhedor. Vocês irão para interior do Estado e vão encontrar dificuldades, mas isso, com certeza, fortalecerá o lado profissional de cada um”, destacou o secretário.

Leia mais:  13º Arte e Cultura anima servidores com 17 talentos da Polícia Civil

Em seguida o diretor adjunto, Gianmarco Paccola Capoani, contou suas experiências de quando ingressou na PJC iniciando sua carreira em Apiacás, município a mais de mil quilômetros da Capital. Falou sobre a importância de construir boa relação profissional com toda equipe (investigadores e escrivães), da necessidade de se apresentar ao Ministério Publico e Poder Judiciário quando assumir a unidade policial visando estreitar parcerias, além da valiosa aproximação com a comunidade.

“O delegado de polícia precisa ir para rua, conhecer os moradores e passar confiança. Essas ações trazer como consequência a riqueza de informações e levantamentos que é crucial para resoluções de crimes”, aconselhou o diretor adjunto.

Para a nova delegada, Carla Evangelista Linderbeg Nogueira, a qual já integrava a instituição desde o ano 2008 como investigadora de polícia, e agora empossada no novo cargo, sua expectativa é a melhor possível.

“Essa é a segunda vez que faço o curso de formação. A primeira foi de grande valia, acredito que dessa vez também será, pois temos excelentes professores, boas instruções, que considero fundamental para aprimorar e desempenhar da melhor forma a nossa função. Considero esse fase essencial”, disse ela.

“Os professores são bastante didáticos, pacientes e percebo que eles tem empenho para estar nos passando parte das experiências. Tenho certeza que tudo que aprendemos aqui em algum momento será aplicado la fora”, concluiu a aluna.

Leia mais:  Polícia Civil de Cáceres recupera lancha de luxo furtada em Barão de Melgaço

Também participaram do evento de abertura o presidente da Associação dos Delegados de Polícia, José Lindomar Costa, o diretor metropolitano de criminalística da Politec, Emivan Batista de Oliveira, o corregedor geral da PJC, Jesset Arilson Munhoz, o diretor adjunto da Acadepol, Bruno Lima Barcelos, entre outros convidados. 

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Polícia Civil prende suspeito de matar com golpe de faca mulher em Confresa

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

O homem que matou a ex-mulher, Daiane Oliveira Barbosa, 30, por não aceitar o fim do relacionamento, foi preso na cidade de Santa Terezinha (1.312 km a Nordeste), pela Polícia Civil, no último sábado (20.07). O suspeito  Gideon Silva de Moraes, 25 anos, estava com mandado de prisão temporária (30 dias) decretado pela Justiça de Confresa (1160 km a Nordeste), local do crime.  O suspeito responderá por feminicídio. 

Após o crime, o suspeito ficou escondido em uma comunidade rural, a 40 km da zona urbana do município de Santa Terezinha, mas acabou descoberto e quase foi linchado por populares, que acionaram a Polícia Civil para sua condução. O preso foi encontrado com vários hematomas decorrente de agressões praticadas por populares e amarrado com uma corda.

O delegado de Confresa, Allan Vitor Sousa da Mata, informou que o preso foi levado para Delegacia e confessou a autoria do crime, dando detalhes da morte motivada por ciúmes e por não aceitar o fim do relacionamento.

Vitima e suspeito tinham um relacionamento amoroso e haviam terminado há cerca de uma semana. Ela era ameaçada e agredida pelo companheiro, segundo informações de seus familiares, que narram também que ela era mantida frequentemente em cárcere privado enquanto morava com o suspeito.

Leia mais:  Revista Cientifica Multidisciplinar de Segurança Pública Tiradentes

Dias antes, a vítima tinha comparecido na Delegacia para pedir apoio na retirada de pertences, mas desistiu de registrar o boletim de ocorrência e pedir medidas protetivas.

A faca usada no crime foi encontrada próximo ao muro lateral da casa da vítima. O objeto estava com manchas de sangue e foi encaminhado à perícia na Politec.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana