conecte-se conosco


Esportes

Abel vê evolução no Vasco e espera contar mais com a sorte

Publicado

Será que o jogo finalmente virou? É o que espera o técnico Abel Braga após a vitória de 1 a 0 sobre o Boavista, pela terceira rodada da Taça Guanabara. O gol de Germán Cano aos 48 minutos do segundo tempo aliviou o time, que já vinha sendo pressionado após um empate com os titulares e uma derrota jogando com os reservas nas duas primeiras partidas do Campeonato Carioca .

Apesar da atuação da equipe não ter sido boa, serviu para o único contratado na temporada de 2020 marcar seu primeiro gol com a camisa cruzmaltina e garantir a primeira vitória do no ano. Abel Braga analisou a atuação de Cano e disse que torce para que a sorte finalmente tenha chegado ao Gigante da Colina.

“Ele (Cano) ainda está sofrendo um pouco. A nossa transição de defesa para intermediária melhorou um pouco, mas tá faltando melhorar no último terço. Enquanto não melhorar ele sofre um pouco, mas isso vem com o tempo. O importante era vencer e nós conseguimos. Quando é dessa maneira a gente fica na esperança de mudar um pouquinho a sorte, também precisamos dela. Temos um jogo quinta-feira, depois vamos esperar o Botafogo e logo tem um grande teste contra o Oriente Petrolero, pela Copa Sul-Americana”.

Ouça na Rádio Nacional 
Leia mais:  Após polêmica, Luis Paulo Rosenberg pede demissão do marketing do Corinthians

Mesmo com a vitória sobre o Boavista, a torcida presente no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, vaiou o time após o apito final do árbitro. Pouco tempo antes do gol de Germán Cano, o time de Saquarema quase marcou, mas parou na trave. Abel Braga comentou as críticas da torcida.

“Eu vou morrer falando enquanto estiver trabalhando no futebol: o torcedor é soberano, ele é soberano. Eles vieram, incentivaram, e tem momentos que eles não gostam e vaiam o time. Problema zero. Eu adoro essa torcida porque eles sabem que quando eu joguei, quando eu vestia essa camisa no campo, a minha alma ficava lá. O que eu estou tentando fazer é isso, que a alma desses jogadores fique ali. Hoje foi uma prova disso. Você ganhar da maneira que ganhou, no último momento, eu acho que tem alguma coisa dessa relação que eu tive com o torcedor quando era jogador e que espero ter como treinador”.

Abel Braga aproveitou também para explicar porque disse o termo “foi lindo”, dito após o clássico contra o Flamengo.

“Eu me referi aos trinta primeiros minutos da partida. Nossa equipe estava descaracterizada porque não tínhamos nenhum tipo de entrosamento. Treinamos dois dias para encarar uma equipe que joga junto e que no ano passado ganhou praticamente tudo o que disputou. Foi só isso. Eu não gostei do resultado, não gostei de perder para o Flamengo, mas eu adorei os trinta minutos e volto a repetir isso, mas se as pessoas entenderam de forma errada, eu não tenho culpa, não posso fazer nada. Por isso agora cada vez que eu falar, vou responder menos palavras. Assim ninguém me perturba, porque quando o Abel fala alguma coisa é o caos”.

Leia mais:  Destaque do Palmeiras na estreia, Scarpa espera ser titular contra o Melgar

O próximo compromisso do Vasco é contra a Cabofriense, quinta-feira (30), em São Januário, às 21h30. A expectativa é que Abel escale o time titular. Para o confronto com o Botafogo, domingo (2 de fevereiro), no Estádio Nilton Santos, o técnico deve escalar o time reserva, já que na quarta-feira (05 de fevereiro) o Vasco recebe o Oriente Petrolero, da Bolívia, no estádio São Januário, pela primeira fase da Copa Sul-Americana.

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Fórmula 1 cancela GP Brasil este ano em Interlagos

Publicado

A Fórmula 1 cancelou hoje (24) o Grande Prêmio (GP) do Brasil que ocorreria em 15 de novembro. Será a primeira vez, desde 1973, que a corrida não será realizada no país. O anúncio feito nesta sexta-feira (24) por meio de nota oficial da  Fórmula One Management, organizadora do evento. 

Além do GP do Brasil no autódromo de Interlagos, também foram cortadas da temporada deste ano outras três provas: Canadá, Estados Unidos e México. As corridas estavam previstas para acontecer entre outubro e novembro, com exceção do GP do Canadá, que seriam em em junho.

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, comentou a decisão durante coletiva de imprensa sobre a situação da pandemia do novo coronavírus (covid-19), em São Paulo. Covas disse que a prefeitura vai respeitar a decisão dos organizadores da Fórmula 1. No entanto, ressaltou que a capital paulista, em novembro, estará em situação melhor do que nas cidades onde já ocorreram corridas este ano. Covas afirmou ainda que as tratativas pra renovação do contrato da Fórmula 1 em Interlagos no ano que vem continuam. O contrato termina este ano.

No início deste mês, o chefe da Mercedes, o austríaco Toto Wolff, já havia se pronunciado sobre a inviabilidade de realização do GP no país. Na ocasião, ele revelou o teor da conversa que teve com o diretor executivo da F1, o norte-americano Ross Brown, sobre o risco de realizar o GP no Brasil diante do descontrole da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no país.

Leia mais:  Com a chancela do ex-jogador Zé Roberto, Bundesliga lança campanha no Brasil

Por meio de mensagem publicada o Twitter, os organizadores comentaram a decisão.

“Com a pandemia da COVID-19 em curso, significa que, infelizmente, não será possível competir no Brasil, EUA, México e Canadá este ano. Esperamos voltar na próxima temporada para as Américas para fazer um show para nossos fãs apaixonados da região.” e ainda completou em nota publicada no site – “Também queremos prestar homenagem aos nossos incríveis parceiros nas Américas e esperamos voltar com eles na próxima temporada, quando mais uma vez conseguirem emocionar milhões de fãs ao redor do mundo.”

Por meio de nota oficial, a  assessoria de comunicação da empresa Interpub, responsável pelo GP Brasil, disse: “Sobre as notícias divulgadas hoje, 24/07/2020, dando conta do cancelamento do GP Brasil de Fórmula 1 e das demais corridas das Américas, comunicamos que não recebemos até o presente momento nenhuma comunicação oficial da Federação Internacional de Automobilismo e, dessa forma, não poderemos nos manifestar”.

A Fórmula 1 deveria iniciar em março, mas teve de ser adiada por causa da explosão de casos de covid-19 pelo mundo. Ao todo, 15 provas já foram afetadas pela insegurança sanitária, sendo que sete delas (Austrália, Mônaco, França, Holanda, Azerbaijão, Cingapura, Japão, Brasil, Canadá, Estados Unidos e México) foram canceladas. Já outras quatro provas acabaram adiadas (Bahrein, Vietnã, China e Espanha).

Leia mais:  Torcedores contratam mulher nua para invadir o gramado durante partida; assista

Por outro lado, mais três circuitos foram confirmados para a temporada 2020. Em Nürburgring (GP da Alemanha), acontecerá em 11 de outubro. Já o de Portimão (GP de Portugal) aparece como novidade. Ele foi agendado para 25 de outubro, e será a primeira vez que o Circuito Internacional de Algarve sediará uma corrida de F1. O país não recebia um evento de Campeonato Mundial da categoria desde 1996. Por fim, o de Ímola (GP da Emilia Romagna) está marcado para 1º de novembro, na Itália.

Com o calendário revisado devido à pandemia, os organizadores da Fórmula 1 reiteraram o objetivo de completar o Campeonato Mundial com a disputa de 15 a 18 provas. Inicialmente era previsto 22 circuitos. O encerramento da competição deverá acontecer em dezembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Por Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional – Rio de Janeiro

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana