conecte-se conosco


Mato Grosso

“A FICO vai ajudar MT a escoar 100 milhões de toneladas nos próximos anos”,

Publicado

O governador Mauro Mendes afirmou que a renovação das outorgas que permitirão a construção da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (FICO), se for aprovada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), vai ajudar Mato Grosso a produzir escoar mais de 100 milhões de toneladas nos próximos anos.

Mendes participou de videoconferência nesta quarta-feira (29.07) com o ministro Bruno Dantas, relator do pedido da renovação das concessões. Também estiveram presentes o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho; os senadores Wellington Fagundes e Jayme Campos; e os deputados federais Neri Geller, Nelson Barbudo e Rosa Neide.

Caso o TCU aprove a solicitação, a FICO será construída pela empresa Vale, ligando Mara Rosa (GO) a Água Boa (MT). Ao todo, o projeto prevê a construção de 1.641 quilômetros de trilhos.

“A região do Araguaia que deverá ser atendida com a chegada dessa ferrovia é predominantemente de Cerrado, fora da Floresta Amazônica. É uma região que cresceu na pecuária extensiva. Já temos muitas áreas abertas, de muitos e muitos anos. De cinco anos para cá começou a entrar a Agricultura. A região tem um potencial gigante de crescimento. Podemos produzir em torno de 30 milhões de toneladas nos próximos cinco, dez anos. Seria um fenômeno. Hoje Mato Grosso produz 70 milhões, então com mais 30 milhões poderíamos romper a casa dos 100 milhões de toneladas”, explicou o governador.

Leia mais:  Escola Técnica de Tangará da Serra oferece 110 vagas de cursos gratuitos

Mauro Mendes destacou que é fundamental ter uma infraestrutura e logística adequada para transportar esse volume de produção aos mercados interno e externo.

“Esse investimento na renovação antecipada das outorgas é extremante relevante e altamente estratégico para o Brasil e vai trazer grandes retornos para o país. Temos commodities minerais na região e de alimentos naquela área. Então investir nesse setor vai trazer grandes benefícios para a economia de Mato Grosso e também para a economia do país, que passa hoje por dificuldades”, citou.

Para o secretário Mauro Carvalho, a construção da FICO representará um novo marco no desenvolvimento econômico de Mato Grosso.

“Ter uma estrutura como essa para o escoamento de grãos na região, sem sombra de dúvida, vai fomentar a expansão da produção e dos investimentos. Na prática, é mais emprego para a população e também mais arrecadação, que resulta em serviços públicos melhores”, destacou.

O deputado federal Neri Geller também apontou que a ferrovia, se autorizada, vai diminuir os custos para os produtores mato-grossenses.

“Essa ferrovia vindo até Água Boa vai beneficiar principalmente a região do Médio Norte mato-grossense, que tem caminhado muito forte em avançar na produção. E isso depende muito da logística. Tivemos avanços na BR-163 e há um fluxo exagerado na rodovia, gerando até dificuldades de fazer a manutenção da estrada. Nesse caso da FICO, teríamos facilidade para abastecer o nordeste brasileiro, diminuindo muito os custos de produção aqui dentro do Brasil”, afirmou.

Leia mais:  CGE abre processos contra empreiteiras para apurar fraudes no MT Integrado

O projeto

No projeto, está previsto que a FICO iniciaria em Campinorte (GO) fazendo ligação com a Ferrovia Norte-Sul. Na primeira etapa, chega até Água Boa num percurso de 383 quilômetros.

Já na segunda etapa, a previsão é que sejam feitos 518 km de Água Boa até Lucas do Rio Verde, com construção de um terminal de cargas.

A etapa da ferrovia abrange um trecho de 740 quilômetros do norte mato-grossense até o município de Vilhena (RO).

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Mato Grosso acumula mais de 50 mil infectados pela Covid-19; óbitos somam 1.794

Publicado

Mato Grosso encerrou a tarde desta quinta-feira (30) com 50.538 casos confirmados de Covid-19. Os óbitos já se aproximam de 1.800, sendo registradas, ao todo, 1.794 mortes em decorrência do coronavírus no Estado.

Nas UTIs adulto, a taxa de ocupação é de 86,34%. De acordo com as informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) os 42 óbitos registrados nas últimas 24 horas aconteceram nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Barão de Melgaço, Barra do Garças, Gaucha do Norte, General Carneiro, Poconé, Porto Espiridião, Ribeirão Cascalheira, Santo Antonio do Leverger, São José dos Quatro Marcos, Barra do Bugres, Ipiranga do Norte, Nova Mutum, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop e Sorriso.

Foram registradas cerca de 1.684 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 50.538 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 18.284 estão em monitoramento e 30.460 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 301 internações em UTIs públicas e 316 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 86,34% para UTIs adulto e em 35,75% para enfermarias adulto.

Leia mais:  CGE abre processos contra empreiteiras para apurar fraudes no MT Integrado

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (11.214), Várzea Grande (4.055) , Rondonópolis (3.208), Lucas do Rio Verde (2.812), Tangará da erra (2.077), Sorriso (1.930), Sinop (1.892), Primavera do Leste (1.755), Nova Mutum (1.417) e Pontes e Lacerda (933).

O documento ainda aponta que um total de 46.722 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam cerca 3.237 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (29), o Governo Federal confirmou 2.483.191 casos da Covid-19 no Brasil e 88.539 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 87.618 óbitos e 2.442.375 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não informou os dados desta quinta-feira (30).

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana