conecte-se conosco


Tecnologia

4 situações em que você pode ter sua conta do Twitter bloqueada ou suspensa

Publicado

No ano passado, uma atualização nas configurações de privacidade fez com que muitos usuários tivessem o Twitter bloqueado. Isso aconteceu porque essas pessoas haviam se registrado na rede social antes dos 13 anos — idade mímina exigida para ter um perfil no site. Porém, essa questão da idade não é a única que pode suspender uma conta. 

Leia também: Saiba como excluir uma conta no Twitter de forma definitiva


tela do twitter
shutterstock

Twitter



Na “central de ajuda” da rede social é possível encontrar outras situações que podem deixar o Twitter bloqueado ou ter funções suspensas por certo tempo. Entre as principais razões estão privacidade e segurança do usuário ou violação de regras e termos do site.

É importante lembrar que caso isso aconteça com você, o primeiro passo é seguir as instruções para restaurar a conta. Veja alguns dos motivos de bloqueio da conta e como desbloqueá-la: 

1. Twitter bloqueado por motivos de segurança

Se você receber uma mensagem dizendo que seu perfil está bloqueado por razões de segurança  , significa que foi detectado um comportamento suspeito como, por exemplo, o acesso à conta por um dispositivo que ainda não tinha sido identificado ou uma invasão. 

Leia mais:  Atualização do WhatsApp permite autoplay de áudios no Android

Para desbloqueá-la, o Twitter recomenda trocar a senha imediatamente. É comum que você receba uma mensagem com instruções, caso tenha email associado à conta. 

2. Twitter bloqueado por “comportamento automatizado”

É muito provável que o Twitter bloqueie sua conta se achar que você é um robô e, por isso, vai precisar confirmar que você é o proprietário daquele perfil. 

Para desbloqueá-la, é preciso fazer login e encontrar a mensagem que informa o bloqueio. Depois: 

  • Clique ou toque em Iniciar;
  • Digite seu número de celular;
  • Envie um código de verificação (que pode ser recebido por SMS ou ligação);

3. Twitter bloqueado pode ter violado regras do site

Caso as Regras do Twitter sejam violadas, você terá algumas funções limitadas , como tweetar, retweetar e curtir postagens, e só poderá enviar mensagens diretas para seus seguidores. Entre as regras estão a promoção de violência ou publicação de mídia com conteúdo explítico, isso também serve para casos de curtir e compartilhar esse tipo de post. 

E, para desbloquear, é preciso executar alguns passos, como verificar seu endereço de e-mail, adicionar um número de celular à conta ou excluir tweets que violem as regras. Caso a sua conta seja bloqueada mais de uma vez, o Twitter pode suspendê-la permanentemente.  

Leia mais:  7 coisas que seu smartphone pode fazer e você não sabia

Outros usuários podem denunciar postagens (que serão analisadas) para bloquear uma conta, mas se você acredita que a limitação foi por engano, pode recorrer entrando em contato com a equipe de suporte da rede social .

Leia também: Facebook bloqueado? Veja como resolver este problema rapidamente

Além do Twitter bloqueado: limitações por um período específico

Se parecer que sua conta apresentou comportamentos que violam as regras do Twitter, ela pode ser limitada por um período que será especificado. Você poderá continuar usando a rede por esse tempo, mas seus posts serão filtrados e pode ser que somente quem te segue consiga ver sua atividade, incluindo tweets, retweets ou curtidas. 

Quando você entrar e vir a mensagem informando sobre a limitação de atividade, clique ou toque em “Continuar no Twitter” para iniciar a contagem regressiva e conseguir restaurar as funções de sua conta depois desse tempo de limitação.

Além disso, se alguém visitar seu perfil neste tempo que você está com o Twitter bloqueado , independente do motivo, vai ver uma mensagem informando que a conta tem exibido atividade incomum e solicitando que elas confirmem se, ainda assim, querem vê-la.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Medo de vazamento de dados na internet é o maior em dez anos, diz levantamento

Publicado

por

vazamento de dados
Creative Commons

Brasileiros temem cada vez mais vazamento de dados íntimos


A preocupação com a segurança de dados em 2019 atingiu o maior patamar dos últimos dez anos. A conclusão é de um levantamento global chamado Índice de Segurança da Unisys, em referência à empresa autora do estudo. Em 2009, o índice estava em 119 e neste ano passou para 175, um aumento de quase 50%. Em relação ao ano passado, contudo, o aumento foi de dois pontos, de 173 para 175.

Leia tambem: Criptografia de ponta a ponta protege chat no WhatsApp; mas como funciona?

O temor crescente em relação a possíveis vazamentos de dados pessoais na internet vêm concomitantes ao caso do ataque hacker às mensagens privadas entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e procuradores ligados às investigações da Lava Jato. Desde do último dia 9, o site Intercept Brasil tem soltado supostos trechos de conversas entre o ministro do governo Bolsonaro e atores centrais nas investigações que culminaram na prisão do ex-presidente Lula, entre outros políticos e empresários.

Leia mais:  Nubank libera função de débito e saques para clientes

Leia também: Afinal de contas, o Telegram é seguro?

O Índice de Segurança da Unisys é uma pesquisa feita anualmente para medir o sentimento de usuários de tecnologias digitais em relação à segurança da informação e hábitos relacionados ao tema. Para o relatório deste ano, foram entrevistadas 13 mil pessoas de diversos países, entre eles o Brasil.

As preocupações manifestadas envolvem diversas áreas, como o roubo de documentos, a contaminação de computadores e smartphones por vírus, o vazamento de dados por bancos e sites de comércio eletrônico e aspectos de segurança nacional. A área com mais risco apontado foi a de fraudes em transações bancárias (índice de 180, contra 175 da média).

“Enquanto o desenvolvimento tecnológico em fintechs inteligentes [empresas de tecnologia que oferecem soluções financeiras] trouxe novas soluções convenientes bancárias e de pagamento para os consumidores em todo o globo, a segurança parece permanecer uma área de alto receio entre os consumidores”, avaliou o relatório.

Medo dos brasileiros

A preocupação dos brasileiros ficou um pouco acima da média mundial, com índice de 190. O Brasil ficou atrás de outros cujos entrevistados manifestaram maior receio sobre o uso de seus dados, como Malásia (211), Chile (212), México (213), Colômbia (220) e Filipinas (234).

Leia mais:  iOS 13 e mais: o que foi apresentado na conferência de desenvolvedores da Apple

Leia também: Como funciona a privacidade de apps como Telegram e WhatsApp?

A apreensão sobre o vazamento de dados foi menor em países europeus, como Holanda (115) e Alemanha (123). A inquietação aqui foi a segunda que mais subiu em relação ao ano anterior (+ 5 pontos), ficando apenas atrás da Holanda (+ 6 pontos).

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Deixe sua Opinião

Como você define o governo de Mauro Mendes, até agora ?

Polícia

Mato Grosso

Entretenimento

Esportes

Mais Lidas da Semana