21 de junho de 2018 - 10:17

Política

09/01/2018 12:58

Governo precisa de R$ 200 milhões para quitar folha e não descarta escalonamento

O governador em exercício Carlos Fávaro explicou que na última sexta-feira (5) a previsão de arrecadação era de R$ 150 milhões, porém, entraram apenas R$ 83 milhões no caixa do Estado.

O Governo do Estado ainda precisa nesta terça-feira (9) de pelo menos R$ 207 milhões para pagar a folha salarial dos servidores, que vence na quarta-feira (10). A previsão é de que o montante seja arrecadado ainda pela manhã, porém, não foi descartada a possibilidade de escalonamento dos salários dos funcionários estaduais.

A afirmação é do governador em exercício Carlos Fávaro (PSD), que pontuou que a previsão de arrecadação se confirmando os salários deverão estar na conta dos servidores de forma integral até o dia 11 (quinta-feira).

“Desde que assumi a gestão do Estado, estou trabalhando com total foco na folha de pagamento. Temos trabalhado com muito arrocho fiscal, cortando gastos onde for possível, porém o fluxo de caixa está aquém do esperado nos últimos dias. Mesmo assim, nosso foco é honrar com o compromisso de pagar os salários dos servidores até o dia 10”, disse Fávaro, ao .

Ele explicou que na última sexta-feira (5) a previsão de arrecadação era de R$ 150 milhões, porém, entraram apenas R$ 83 milhões no caixa do Estado.

“A crise ainda existe. Com o dinheiro do FEX [Fundo de Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações] tivemos que priorizar os repasses para a saúde, infraestrutura e para o sistema prisional. Portanto, o pagamento dos salários depende exclusivamente do fluxo de caixa”, comentou.

O pagamento dos servidores inativos está sendo feito nesta terça-feira (9). Segundo ele, R$ 150 milhões estão sendo depositados nas contas dos aposentados e pensionistas.

Na segunda-feira (8), foram pagos os funcionários das autarquias e órgãos de administração indireta, como Empaer, Intermat, MT Par, MT Informática, Ceasa, Intermat, entre outras.

“Precisamos de R$ 207 milhões para quitar integralmente a folha, estamos na expectativa, porém não temos como prever se alcançaremos esse montante. Do contrário, haverá algum atraso e o escalonamento pode ser necessário”, concluiu Fávaro.

por:CAROL SANFORD/ repórterMT


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo