21 de junho de 2018 - 10:17

Política

09/01/2018 12:24

Blairo convidou Mauro para contrapor o governador nas urnas, revela Ezequiel

O presidente estadual do PP Ezequiel Fonseca confirma que o ministro da Agricultura Blairo Maggi convidou o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes para disputar o governo e contrapor o governador Pedro Taques (PSDB) na eleição deste ano. A informação foi adiantada pelo .

O deputado federal acrescenta que o ministro deve pronunciar nos próximos dias o posicionamento no pleito. Blairo tende, então, a anunciar a “ruptura” com o Governo Taques. Por enquanto, o senador licenciado  está apenas ouvindo o posicionamento dos membros do partido para depois bater o martelo

Ezequiel lembra que houve uma reunião na residência do ministro onde os membros da sigla tiveram a oportunidade de colocar seu ponto de vista sobre caminhar com governo ou optar por outra via. “Dentro disso ele está ouvindo, escutando para depois ter decisão mais tranquila”, explica durante o 1º primeiro encontro do PP, nesta terça (9), na sede do partido.

O presidente disse que a primeira intenção da legenda era que Blairo fosse candidato para normalizar a situação do Estado e retomar o crescimento. Com a negativa do ministro, Ezequiel sustenta que outras três candidaturas são articuladas, a do conselheiro afastado do TCE Antonio Joaquim; do senador Wellington Fagundes (PR); e de Mauro. “Estamos na construção de uma candidatura. Ele (Blairo) na defesa de Mauro. Eu prefiro deixar mais aberta para que possamos construir entre esses três candidatos”, disse.

Ezequiel acrescenta ainda que tem mantido conversas com Mauro e chegou a convidá-lo para compor a lista de filiados. No entanto, a tendência é que o ex-prefeito ingresse no DEM, que receberá seus aliados deputados federais Fabio Garcia e Adilton Sachetti. “Está em conversa com ministro”, conclui.

Dentro da sigla, segundo Ezequiel, a maioria dos membros do diretório defende a ruptura com a gestão Taques. Por outro lado, há uma parte que prefere seguir com o governo na eleição deste ano. “Vou trabalhar para que o partido não esteja com Taques, mas preciso respeitar caso o meu posicionamento seja vencido”, pontua.

por:Tarso Nunes/ rdnews


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo