18 de outubro de 2018 - 03:37

Polícia

15/04/2018 08:54

Ministro cobra Henry por pagamento de multa de R$ 932 mil imposta pelo STF

Pedro Henry ganhou o relaxamento da pena, por determinação de Barroso, em 2016, mas, sob a condição de quitar a multa aplicada a ele por participação no desvio de recursos públicos de R$ 2,9 milhões.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) pediu para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) informe se o ex-deputado federal Pedro Henry pagou a multa de R$ 932 mil referente ao processo do escândalo do “Mensalão” no qual foi condenado a cumprir pena de sete anos e dois meses de cadeia por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Henry ganhou o relaxamento da pena, por determinação de Barroso, em 2016, mas, sob a condição de quitar a multa aplicada a ele e outros políticos acusados de receberam R$ 2,9 milhões das empresas do publicitário Marcos Valério, operador financeiro do esquema.

Em dezembro de 2012, o Supremo condenou o então deputado a sete anos e dois meses de prisão que chegou a cumprir pena no Complexo da Papuda, em Brasília, época que renunciou ao cargo. Em seguida, o ex-parlamentar foi transferido para Cuiabá onde ficou em regime semiaberto com monitoramento de tornozeleira eletrônica.

Em 2016, Luis Roberto Barroso concedeu o perdão judicial a Henry, mas manteve a multa. O político continua inelegível até 2029.

Bereré

Pedro Henry, agora, enfrenta um novo processo na Justiça, desta vez, em Mato Grosso.

Ele é acusado juntamente com outros políticos pelo Grupo de Atuação Especializado de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de participar de um esquema de desvio de dinheiro público dentro do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), por meio de contratos firmados com a FDL Serviços, a atual EIG Mercados, investigados pela Operação Bereré.

por: RepórterMT

 

 


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo