18 de julho de 2018 - 14:34

Polícia

28/12/2017 18:27

Arcanjo paga R$ 80 mil de fiança para deixar a cadeia

Mesmo com a decisão, o ex-bicheiro João Arcanjo permanece preso na Penitenciária Central do Estado aguardando decisão da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, após exame psiquiátrico atestar que ele está apto a cumprir pena domiciliar.

O juiz da 7ª Vara Federal de Mato Grosso, Paulo Cézar Alves Sodré, revogou a prisão do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, em âmbito federal, para monitoramento com tornozeleira eletrônica e pagamento de fiança de R$ 80 mil, além de comparecimento mensal em juízo.

A decisão é de novembro em uma ação de crimes contra o sistema financeiro por remessa de dinheiro ilegal para o Uruguai.

Substituo a prisão preventiva por comparecimento mensal em juízo, monitoramento eletrônico e fiança, que fixo em R$ 80 mil. Determino a expedição de alvará de soltura, se por outro motivo não estiver preso o réu. Ressalto que a revogação se refere à prisão preventiva anteriormente decretada neste feito pelas razões acima expostas, e não a outros mandados prisionais que estejam em vigor em relação ao acusado João Arcanjo Ribeiro”, escreveu o magistrado.

Mesmo com a decisão, Arcanjo permanece preso na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, aguardando decisão da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, após exame psiquiátrico atestar que ele está apto a deixar a prisão e seguir para cumprimento da pena domiciliar.

“Estamos aguardando esta decisão para depois do recesso judicial, pois nenhuma análise de progressão de regime é feita durante este período”, explicou o advogado de Arcanjo, Paulo Fabrinny. O recesso do Judiciário termina no dia 6 de janeiro.

O exame foi realizado no último dia 13 de dezembro e atestou que Arcanjo possui baixa pontuação de psicopatia, reincidência e violência. Ainda no exame psiquiátrico, ficou apontado que o ex-bicheiro demostrou amadurecimento e arrependimento em relação ao crimes que cometeu.

Segundo informações, apesar de ter cumprido a pena, ele ainda nega ser o responsável por alguns assassinatos. O ex-bicheiro foi condenado a 82 anos de prisão por diversos crimes, entre eles, o assassinato do dono do Jornal Folha do Estado, o jornalista Sávio Brandão.

Arcanjo Ele foi transferido do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde estava desde 2016, após determinação da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

O ex-bicheiro está preso há cerca de 10 anos e já passou por unidades de segurança máxima em Campo Grande (MS) e em Porto Velho (RO).

CAROL SANFORD/ repórterMT


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo