25 de setembro de 2018 - 19:21

Educação

01/09/2017 06:04

Professores fazem ato no Alencastro nesta sexta

Entre as pautas estão recomposição salarial de 5,12% (2,56% inflação, mais 2,56% ganho real) e aprovação da proposta de revisão da Lei Orgânica dos Profissionais da Educação
ALINE ALMEIDA 
DIÁRIO DE CUIABÁ

Profissionais da rede municipal de educação paralisam as atividades amanhã em reivindicação aos direitos como recomposição salarial. A paralisação faz parte do segundo ato da categoria. Um movimento foi realizado na última sexta-feira dia 25. O ato público de amanhã será em frente à Prefeitura. 

 

Entre as pautas estão recomposição salarial de 5,12% (2,56% inflação, mais 2,56% ganho real) e aprovação da proposta de revisão da Lei Orgânica dos Profissionais da Educação. O Sindicato dos Profissionais do Ensino Público em Cuiabá alega que os direitos conquistados há mais de duas décadas como elevação de nível, licenças-prêmio, estágio probatório, contratos para substituição de profissionais doentes estão sendo negados. 

 

Os profissionais denunciam ainda a prática corriqueira de indicações eleitoreiras de diretores, coordenadores e secretários. Eles pedem ainda um cronograma de reformas de todas as unidades educacionais e a suspensão imediata da Hora Estendida. “Evidenciamos que tais eventos têm o caráter de meras advertências, podendo desaguar na grande greve geral da rede municipal de Cuiabá”, confirma o Sintep. 

 

Os profissionais já vêm de negociações com a prefeitura após a primeira paralisação. Na terça-feira o prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário de educação Rafael Cotrim receberam os servidores para tratar das pautas da categoria. Uma nova rodada de negociação deve ocorrer hoje.


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo