18 de julho de 2018 - 14:32

Cidades

27/12/2017 23:32

Mato Grosso fechou mais de 5,8 mil postos de trabalho em novembro, diz Caged

Agropecuária e construção civil foram os setores que mais demitiram, segundo levantamento. Em Cuiabá, 5.536 pessoas conseguiram trabalho com carteira assinada.

 

Mato Grosso caiu para o 25º lugar no ranking do Ministério do Trabalho na geração de empregos no mês de novembro, segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nesta quinta-feira (27).

Neste mês, foram admitidos 24.199 trabalhadores, mas 30.003 foram demitidos, ou seja, o estado teve 5.804 postos de trabalho com carteira assinada fechados.

Quase todos os setores apresentaram demissões. As áreas que apresentaram mais saldos negativos foram a agropecuária, com 3.185 demissões; a construção civil, com 1.115 desligamentos; serviços, com 737 demissões; e indústria da transformação, com 595 postos de emprego fechados.

O único setor que conseguiu contratar mais do que demitir foi o comércio, que apresentou saldo positivo de 348 postos de trabalho criados no mês de novembro.

Entre os 22 municípios avaliados no estado, apenas cinco aparecem com saldos positivos em relação a emprego: Pontes e Lacerda, com 43 postos formais criados, seguido por Colíder (41), Peixoto de Azevedo (26), Várzea Grande (25) e Juína (24).

O município de Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá, foi o que mais demitiu neste mês. Foram 222 admissões com carteira assinada contra 556 demissões, ou seja, 334 postos de trabalho foram fechados.

Em Cuiabá, 5.536 pessoas conseguiram trabalho com carteira assinada, mas 5.660 foram desligadas, o que gerou um saldo negativo de 124 demissões.

Por Lislaine dos Anjos, G1 MT


Copyright 2016 -  Todos os direitos reservados

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo